CITYSYS

Inventsys: sistema faz gestão de patrimônio

12/05/2014 15:15

Até o final de 2014, a empresa espera ter cerca de 40 cidades utilizando o sistema.

Tupinambá, Haas, Schleder e Verdi Foto: Francielle Caetano/Divulgação Inventsys

Tamanho da fonte: -A+A

A startup gaúcha Inventsys lançou o Citysys, sistema para gerenciamento de patrimônio público das cidades.

Formada por quatro sócios, a empresa investiu cerca de R$ 400 mil no projeto. O grupo responsável pela ferramenta reúne profissionais das áreas de design, engenharia, economia e administração. São eles: Mário Verdi, Henrique Haas, Sandro Schleder e Paulo Tupinambá.

O Citysys permite o registro do mobiliário urbano e dos bens públicos da cidade, que passam a ser visualizados por um painel web em nuvem, que serve como um centro de controle. 

O sistema acompanha um aplicativo para celular, que é usado para relatar problemas encontrados nos bens da cidade.

“No caso da prefeitura de São Bernardo do Campo, onde o sistema foi implantado para cuidar das peças de sinalização, membros da secretaria de transportes e da concessionária responsável podem registrar vandalismo, estragos ou roubos de placas, por exemplo”, explica Verdi.

A partir do aviso, a secretaria municipal recebe as informações no sistema de controle e pode enviar equipes para solucionar a questão.

O uso do aplicativo pode ser aberto para quantas pessoas a contratante achar necessário.

“Se a prefeitura quiser, após o início do projeto com seus funcionários, pode abrir o uso para líderes comunitários, por exemplo, que poderão registrar qualquer problema de sinalização na sua região”, sugere Verdi.

Para a empresa, a diferença do sistema para sites de gestão colaborativa como portoalegre.cc e colab.re é a resposta da prefeitura para o que é registrado, pois ela acompanha os relatos feitos no sistema.

“Durante o cadastro dos itens podem ser acrescentados detalhes que ajudem a estabelecer metas de tempo para solucionar. Se uma placa que indica a velocidade estiver localizada em frente a uma escola, por exemplo, o concerto ou recolocação é mais urgente do que em um rua pouco movimentada”, afirma Verdi.

Até o final de 2014, a empresa espera ter cerca de 40 cidades com número de habitantes entre 50 e 300 mil utilizando o sistema.

Mas não é somente o setor público que a Inventsys quer alcançar com o Citysys. Segundo Mário Verdi, o aplicativo pode ser adaptado ao dia a dia de uma empresa de grande porte. 

A Lupa Comunicação Visual, fabricante de sistemas de sinalização, tem o uso do Citysys como parte dos processos de rotina dos instaladores e gestores.

A Investsys espera contar com 10 clientes do setor privado até o final do ano.

Já há negociações com outras prefeituras, mas a empresa mantém as cidades em sigilo.

Verdi é designer e fundador da Verdi Design, que já atendeu clientes como AES Sul, Springer e Banrisul. Morou em San Jose, no Vale do Silício, entre 2000 e 2005, onde atuou como chefe do departamento de desing na Corporate Sign Systems. É o atual presidente da Associação dos Profissionais em Design do Rio Grande do Sul.

Haas é engenheiro de software. Graduado em Ciência da Computação pela Universidade do Oeste do Paraná, possui no currículo participação em empresas de tecnologia atuando como gerente de infraestrutura de TI e desenvolvimento de software utilizando tecnologias e padrões open source.

Schleder é economista e já trabalhou em empresas como Oi/Brasil Telecom, Ambev, Human Mobile/Zenvia Mobile além de instituições como Banco do Brasil, BRDE e Secretaria de Coordenação e Planejamento do RS. Já atuou com área comercial, gestão de canais, gestão de carteira de clientes e consultoria para pequenas e médias.

Tupinambá é administrador de empresas graduado pela UFRGS. Como empreendedor, atuou por mais de 20 anos como diretor de marketing nas empresas South Shore Surf Shop e Dirceu Silva Esportes. Como consultor, desenvolveu projetos para empresas como Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Gerdau e Infraero.

Veja também

ERP PARA PREFEITURAS
Brasília dá força para o e-Cidade

Ministério das Comunicações abriu edital para registros de preço de empresas interessadas em fazer a implementação do software.

HP
São José dos Pinhais investe em TI

Foram R$ 2,82 milhões em tecnologia da HP entregues pela Teletex.

FINALMENTE
Porto Alegre já tem Google Transit

Usuários do transporte coletivo podem consultar linhas de ônibus na capital gaúcha.

MOBILIDADE URBANA
Digicon: semáforos sonoros em Franca

Município investiu R$ 43 mil em 12 semáforos sonoros para auxiliar deficientes visuais.

ERP
Niterói: R$ 14 milhões no e-Cidades

O dinheiro irá para a Proderj, estatal de processamento de dados carioca, em quatro repasses divididos até 2016. 

SOLUÇÃO URBANA
São Bernardo: Fort Knox para segurança

O projeto desenvolvido para a prefeitura da cidade custou R$ 21 milhões.

PORTO ALEGRE
Prefeitura enviará alertas pelo Twitter

Inicialmente o sistema será utilizado para alertar ocasiões emergenciais.

PLATAFORMA
Curitiba adota Colab.re como canal oficial

A gestão municipal adotará a plataforma como um canal de relacionamento oficial para atender as demandas da população.