CLOUD

Oracle anuncia segunda região de nuvem no Brasil

12/05/2021 18:33

Localizada em Vinhedo, São Paulo, a infraestrutura é a 30ª da companhia no mundo.

Rodrigo Galvão, presidente da Oracle Brasil. Foto: divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

A Oracle anunciou nesta quarta-feira, 12, sua segunda região de nuvem no Brasil, localizada em Vinhedo, cidade que fica a 75 quilômetros de São Paulo, de olho na crescente demanda das empresas pelo tipo de serviço.

Segundo a companhia, a infraestrutura se soma à região aberta na capital paulista em 2019. A escolha do local se deu justamente porque uma segunda base precisa estar próxima da primeira. 

Em Vinhedo, a nova região fica suficientemente distante de São Paulo para ter alta disponibilidade e perto o suficiente para uma latência baixa, que chega a ser menor que 1 milissegundo, entre as duas.

Além disso, a segunda região da Oracle precisava ser próxima ao data center da Microsoft. Isso porque as duas empresas expandiram recentemente sua parceria de interoperabilidade de nuvem para atender os clientes em comum mundialmente.

Um desses clientes é a TIM Brasil, que está migrando seus dados de missão crítica para Oracle Cloud e Microsoft Azure.

A infraestrutura recém anunciada é a 30ª região de nuvem da Oracle no mundo. Deste total, 23 são comerciais e sete, governamentais, sem contar as diversas regiões dedicadas aos serviços de inteligência dos Estados Unidos.

Só em 2020, a companhia abriu 12 regiões de nuvem, parte do seu plano global de operar 38 delas até o final deste ano — estabelecendo pelo menos duas em quase todos os países onde atua.

Além de Brasil e Estados Unidos, os países que já têm duas regiões de nuvem da empresa são Canadá, União Europeia, Reino Unido, Coreia do Sul, Japão, Brasil, Índia e Austrália.

Essa estratégia permite aos clientes a implantação de aplicativos em diversos locais separados geograficamente para recuperação de desastres e com requisitos de conformidade, sem que dados confidenciais saiam do país. 

Na nova região de nuvem, serão fornecidos serviços Oracle Cloud Infrastructure, incluindo Oracle Autonomous Database, Kubernetes, solução Oracle Cloud VMware, Oracle Cloud Infrastructure e Oracle Cloud Applications.

A capacidade será de 50 serviços, seguindo o padrão de todas as regiões da companhia.

De acordo com a empresa, a disponibilidade contínua será de até 99,995% e a migração deve levar aos clientes segurança nos requisitos de residência de dados, na redução de custos operacionais e modernização de aplicações legadas.

“Esse investimento demonstra o quanto a Oracle acredita no nosso país, no potencial dos nossos clientes e da nossa sociedade para gerar tecnologia de ponta, serviços de primeira linha com muita escalabilidade, disponibilidade e, obviamente, performance e segurança”, afirma Rodrigo Galvão, presidente da Oracle Brasil.

Presente no Brasil há 33 anos, a Oracle não abre os valores investidos na nova região, nem o número de clientes no país, limitando-se a dizer que ele está na casa dos “milhares”. No portfólio da companhia, estão nomes como SKY, Rumo e Sky.One.

Com a nova oferta, a empresa espera um crescimento acima de três dígitos e, se isso acontecer, a tendência é de que haja a aposta em outras partes do país, como Brasília e Nordeste. 

Hoje, aproximadamente 70% da receita da Oracle no Brasil já vem do mundo cloud.

De acordo com projeções do IDC, que também participou do lançamento, a nuvem pública deve assumir a maior fatia de enterprise infrastructure nos próximos anos, com um crescimento composto acima de 36% ano após ano até 2024.

Veja também

MIAU
Vitória da Microsoft no Pentágono pode miar

Reclamações judiciais da Amazon sobre contrato de US$ 10 bi estão surgindo efeito.

INFRA
Original migra para Oracle Exadata X8M

Projeto foi realizado pela V8 Consulting, fornecedora de longa data do banco. 

SEGURANÇA
Faitec: proteção de dados e backup com Arcserve

A consultoria media o tempo de geração dos backups em horas e, agora, isso é feito em minutos. 

TRIBUTOS
Agrária faz projeto fiscal com Alliance

Gigante do agro adotou software TDF, da SAP, e Tax One, da Thomson Reuters.

FLUXOS
Keyrus tem unidade ServiceNow

Empresa traz ex-Accenture para liderar novo segmento, focado em workflow.

SISTEMAS
Quantiq tem suporte Rimini para S/4

Empresa é uma das primeiras a terceirizar o suporte do novo ERP da SAP.

ORGANIZAÇÃO
Piramidal migra para Binário Cloud

Companhia decidiu colocar infra e principais sistemas rodando na nuvem.

INFRA
Fundação Copel: hiperconvergência com Service IT

A entidade curitibana adotou soluções da Dell e da Oracle no projeto.

PESSOAS
DigiSystem: R$ 50 mil para recrutamento e seleção

A empresa adotou a plataforma da Kenoby e, atualmente, está com 41 vagas na área de tecnologia.

COUNTRY
Oracle investe em Nashville

Gigante vai gastar US$ 1,2 bilhão em campus para 8,5 mil funcionários na cidade americana.