Plataforma de petróleo da Petrobras na Bacia de Santos. Foto: Divulgação.

A Pré-Sal Petróleo contratou a Stefanini-Scala para desenvolver uma plataforma digital que fará a gestão de dados de todos os projetos de exploração de petróleo na região do pré-sal, cujos contratos são responsabilidade da estatal.

O sistema, orçado em R$ 14,6 milhões, será oferecido na modalidade software como serviço. A Stefanini escala venceu nove concorrentes na licitação.

O sistema é importante porque a exploração do petróleo na camada pré-sal é feita por empresas terceiras, que pagam à PPSA uma porcentagem do total extraído de acordo com as características dos diferentes campos.

A PPSA é gestora de dez contratos de partilha e representa a União em 23 acordos de individualização da produção, para os quais precisa saber os custos dos projetos e acompanhar as operações e produção.

“Estes projetos geram um enorme volume de dados e o novo sistema permitirá à Pré-Sal Petróleo exercer suas atividades com mais agilidade e eficiência”, explica Paulo Carvalho, diretor Técnico e de Fiscalização da Pré-Sal Petróleo.

As empresas operadoras dos consórcios alimentarão diretamente os dados no sistema, resguardando a segurança e a integridade da informação de cada projeto. 

Pela plataforma, a Pré-Sal Petróleo poderá acompanhar simultaneamente o desempenho de cada consórcio e também calcular os volumes de produção de petróleo e gás de propriedade da União. 

Hoje estão em vigor sete contratos de partilha de produção. São eles: Libra, Carcará (operado pela Statoil), Peroba (Petrobras), Gato do Mato (Shell), Alto de Cabo Frio Central (Petrobras), Alto de Cabo Frio Oeste (Shell) e Sapinhoá (Petrobras). 

A Stefanini Scala é companhia formada pela “fusão” entre Stefanini e Scala em março de 2016.

A Scala era um dos maiores parceiros IBM do Brasil antes do negócio com a Stefanini, que não teve os termos exatos divulgados. 

Na época, a Stefanini falou em uma “fusão”. Mais recentemente, a Stefanini Scala foi apresentada como uma “coligada” e nessa última divulgação, diretamente como Stefanini-Scala.

A Stefanini fechou 2017 com um faturamento bruto de R$ 2,8 bilhões, uma alta de 7,5% frente aos resultados do ano passado.