Talvez se os credores da Lupatech tivessem posto uma placa destas... Foto: naoentendodireito.com

A Lupatech, especializada em equipamentos para a indústria petrolífera, deixou de pagar uma dívida de mais de US$ 6,7 milhões referente a juros cobrados pelos titulares de bônus perpétuos da subsidiária integral Lupatech Finance Limited.

Por causa da situação de inadimplência, a negociação dos bônus na Bolsa de Luxemburgo foi suspensa, informa um comunicado da companhia.

A nota da Lupatech afirma que a empresa está “trabalhado intensamente no equilíbrio do endividamento e estrutura de capital desde 2011” e que a expectativa é “apresentar uma solução, de médio e longo prazo para a companhia, no menor tempo possível".

A situação da Lupatech vem gerando rumores sobre uma possível venda da empresa.

O blog da Exame.com, por exemplo, sugeriu que a multinacional estivesse analisando negociação com o fundo de private equity Vinci Partners.

Até agora, nem Lupatech, nem o fundo, comentaram a possível transação.

Com patrimônio líquido negativo em R$ 43,7 milhões em 2011, quando iniciou a crise, a Lupatech enfrenta problemas desde que a Petrobras adiou encomendas em 2008, alegando problemas em função da crise econômica mundial.

Endividada por causa das aquisições que tinha feito até então, a empresa, que abriu capital em 2007, não consegue gerar caixa para arcar com suas despesas financeiras, relembra o Valor.

A companhia terminou 2011 com prejuízo de R$ 241,3 milhões e apenas R$ 21,4 milhões em caixa.

Em abril do ano passado, um aumento de capital de até R$ 700 milhões foi liberado para a empresa por Petros e BNDESPar - segundo e terceiro maiores acionistas da companhia, com fatias de 15% e 11,5%, respectivamente - e pela GP Investimentos.

Dois meses depois, a companhia divulgou ter levantado R$ 260,6 milhões na primeira etapa de seu aumento de capital, com 65,1 milhões de ações subscritas, ao preço unitário de R$ 4.

Do total, a GP Investimentos subscreveu R$ 50 milhões, de acordo com o compromisso firmado antes do processo de capitalização, enquanto BNDESPar e Petros subscreveram cerca de R$ 185 milhões.

No total, a tentativa de aumento de capital previa a emissão de 175 milhões de novas ações, a R$ 4 cada uma, com meta de chegar a pelo menos R$ 350 milhões.

Segundo avaliação de Exame.com, a meta não foi atingida, já que a publicação afirma que o valor da Lupatech em bolsa não passa dos R$ 150 milhões.