Tevec ajuda marcas a colocarem o volume certo dos seus produtos na prateleira. Foto: Pexels.

A Tevec, uma startup dona de uma solução que usa inteligência artificial para previsão de demanda, migrou sua infraestrutura da nuvem da AWS para a da Binario, uma companhia brasileira que mantém uma nuvem pública na infraestrutura da Odata.

Ao todo, foram migrados 30 servidores, 221 vCPU, 700 GB de memória e mais de 8 TB de dados em storage. Em nota, a Binario explica que a Tevec buscou a mudança depois das “oscilações cambiais” de 2018.

O custo direto com cloud caiu 30% e os processos passaram a rodar 15% mais rapidamente.

“Ao monitorar continuamente os padrões de comportamento da demanda, a plataforma de serviços Tevec faz uso intensivo de cloud computing, exigindo performance de respostas da Binario Cloud às consultas dos clientes”, destaca Bento Ribeiro, sócio-fundador da Tevec.

Ribeiro fundou a Tevec em 2013, vindo de quase uma década na Lawsoft, uma companhia especializada em software de gestão para empresas de advocacia.

O executivo é um empreendedor serial: já nos anos 90 foi fundador de duas startups vendidas para investidores.

A solução da Tevec processa dados de uma série de fontes para prever qual é a quantidade ideal de cada produto, a ser entregue em cada loja semanalmente.

Na Danone, por exemplo, a tecnologia reduziu perdas em 6%. Em 2017, a companhia divulgou que já estava rodando o software para atender 370 lojas do país, com planos de chegar até 700 no fim do ano.

Entre as empresas que utilizam a plataforma estão Danone, Baterias Moura, Kopenhagen, Gerdau e AM PM da Ipiranga.