FEITO

Broadcom leva Symantec por US$ 10,7 bi

12/08/2019 07:15

No final o negócio saiu por US$ 5 bilhões a menos do que a Symantec queria.

Symantec marcou uma época, mas atravessava um momento ruim nos últimos anos.

Tamanho da fonte: -A+A

A Broadcom fechou a compra da Symantec por US$ 10,7 bilhões, anunciaram as empresas em nota divulgada na sexta-feira, 09.

A negociação entre as duas empresas já era pública desde o começo de julho. A Broadcom começou oferecendo US$ 15 bilhões, mas a Symantec achou pouco.

Quando a informação de que o negócio havia afundado se tornou pública, as ações da Broadcom subiram e as da Symantec caíram, um recado dos mercados de que a gigante de segurança não está com essa bola toda.

A Symantec ouviu o recado e acabou fechando a venda por US$ 5 bilhões a menos do que tinha inicialmente pedido.

Para a Broadcom, o negócio faz parte de uma sequência de compras, iniciada com a Brocade em 2017 e seguida pela CA em 2018.

A estratégia parece ser entrar no mercado de infraestrutura de maneira mais ampla, deixando de ser apenas uma fornecedora de processadores, controladores de rede e chips WiFi (as novas áreas já são um terço da receita total).

A Brocade, pela qual a Broadcom pagou US$ 5,5 bilhões, é conhecida pelos seus produtos para a área de redes. 

Já a CA, que custou US$ 18,9 bilhões, é forte em gerenciamento de identidades e acessos, além de ter um negócio legado em mainframes. A Symantec entrará com a parte de segurança de maneira mais ampla.

O que deve vir agora para a Symantec são cortes. Em nota, a Broadcom falou em “sinergias de custo” da ordem de US$ 1 bilhão por meio de reestruturações nos custos de estrutura e time de vendas. Na CA, a aquisição foi seguida de demissões, inclusive no Brasil

Se vem cortes por aí, por outro lado a venda oferece uma porta de saída de uma situação ruim, o que era mais ou menos o caso da CA, outra empresa que estava meio sem rumo na vida.

A Symantec demitiu seu CEO em maio, o quinto em oito anos, e está sem liderança no momento.

No ano de 2019, a Symantec ficou na mesma em vendas, passando de US$ 4,73 bilhões para US$ 4,83 bilhões. O lucro líquido sumiu, caindo de US$ 1,13 bilhão para apenas US$ 31 milhões.

A empresa é forte para segurança da informação em ambientes on premise, um tipo de arquitetura de TI em desuso. 

A Symantec comprou a Blue Coat, dona de soluções mais orientadas para cloud, visando sacudir isso um pouco, mas os resultados ainda não apareceram.

Veja também

SEGURANÇA
Preso no Central acessa sistema da polícia

Operação revela que senha de policial militar era usada irregularmente de dentro da prisão.

EQUIPE
CFO pode influenciar a política de segurança

"Todas as lideranças precisam conhecer os desafios de segurança enfrentados".

FINTECH
Nubank: segurança com Fortinet

A fintech implantou o Security Fabric.

CORPORATIVO
Vivo lança unidade de cibersegurança

A ElevenPaths conectará o SOC  da Vivo a uma rede global de outros 10 SOCs do Grupo Telefónica.

FALHA
Hacker joga Doom no site do Internacional

Uma falha XSS permitiu que o jogo rodasse na página do clube.

CRISE
Vazamento de dados na Vale?

Hackers afirmam ter invadido sistemas como retaliação por desastre ambiental.

SEGURANÇA
Senhas do sistema do Detran-RS vazaram

Criminosos usavam senhas de funcionário para fazer alterações de dados.

TRANSFORMAÇÃO
Cisco reforça papel em segurança

A empresa tem passado por uma transformação de ofertas e modelo de negócios. 

DATA CENTER
Miyahira lidera segurança no UOL Diveo

O executivo passou pelas áreas de segurança da DASA e SKY Brasil, além da área de TI da Embraer.