Steve DelGrosso. Foto: Baguete.

A americana IBM, uma das mais tradionais empresas no segmento de tecnologia, caminha para se tornar uma companhia baseada essencialmente em projetos para tocar seus negócios.

A afirmação vem de Steve DelGrosso, diretor de Centro de Excelência em Gerenciamento de Projetos da IBM (PMCEO, na sigla em inglês), que aponta a mudança como um dos pontos que sustentaram a companhia na virada do século, quando a Big Blue apostar suas fichas na nova orientação.

Executivo da Big Blue desde 1978 e responsável pelo PMCEO desde o seu início em 1996, DelGrosso foi um dos nomes chave na política de transformação da companhia, liderando os especialistas que desenvolveram os métodos e práticas de PM da empresa.

"Em 1998, Lou Gerstner (CEO da IBM de 1993 a 2002) definiu que teríamos que nos tornar uma empresa 100% baseada em projetos. Desde então trabalhamos neste projeto", explica o executivo, que esteve em Porto Alegre nesta quinta-feira, 12, participando do Seminário de Gerenciamento de Projetos do PMI-RS.

Para levar o plano adiante, DelGrosso e sua equipe estabeleceram três fases. Primeiramente, definir os "praticantes", ou seja, os gerentes de projetos, e treiná-los para isso. A segunda fase foi a de estabelecer os métodos e ferramentas para sustentar esta política de projetos.

De acordo com o executivo, as duas primeiras fases foram completadas na IBM, o que leva ao terceiro passo e o verdadeiro desafio: inserir todo o quadro de executivos e funcionários da empresa a colaborar dentro deste método de trabalho.

Embora DelGrosso não revele números sobre o investimento da IBM na implementação destes processos, ele garante que é uma parte integrante do orçamento da empresa e um trabalho em progresso contínuo.

"Parece contraditório dizer isso, mas acho que essa terceira fase nunca será completada. Sempre estamos aperfeiçoando, adotando novos processos ágeis e experimentando para otimizar os projetos", explica.

SETE CHAVES

DelGrosso delineou no seu keynote um pouco da política empregada pela IBM. De acordo com ele, o sucesso da companhia se apoia em sete conceitos - ou chaves - que são conhecidos por todos e norteiam a composição de seus projetos.

As sete chaves do sucesso, conforme explica o diretor, envolvem as noções de cronograma, escopo, time, benefícios, riscos, envolvimento dos acionistas e organização das entregas.

"Com estes tópicos em mente, organizamos e agilizamos a comunicação entre as equipes e seus gestores, e melhoramos a performance de todos na execução. E neste esquema todo, é essencial ser conciso, confiante e franco.", explica.

Para ilustrar esta afirmação, DelGrosso contou um caso que viveu na metade anos 90 - quando a Big Blue ainda estava firme na concorrência dos PCs.

Quando a empresa estava desenvolvendo o OS/2, o diretor teve que apresentar a Lou Gerstner um parecer sobre as prós e contras do novo software contra o concorrente da época, o Windows 95.

"Fui honesto com ele sobre como o produto da concorrente era mais forte para o consumidor final e ele entendeu. Quando a companhia tem como base este método de trabalho, no qual soluções e problemas são lidadas com a mesma objetividade, todos ganham", finaliza.