5,6 bilhões das assinaturas serão em smartphones. Foto: flickr.com/photos/esthervargasc.

Os serviços móveis terão 9,3 bilhões de assinaturas em 2019, e, desse valor, 60% serão de smartphones, ou seja, 5,6 bilhões. As previsões foram divulgadas no relatório de mobilidade da Ericsson que indica, também, que as redes WCDMA/HSPA deverão cobrir 90% da população mundial.

A cobertura das redes 4G/LTE irá cobrir 65% dos usuários. 

Conforme informado em matéria do Computer World, os smartphones representam entre 25 e 30% das assinaturas de telefonia móvel atualmente.

Porém, um estudo da IDC indicou que a venda desses dispositivos no primeiro semestre desse ano cresceu 99,6%, com 13,7 milhões unidades comercializadas.

A transmissão de dados por meio desses aparelhos crescerá dez vezes até 2019, alcançando 10 exabytes. Na América Latina e no Caribe, estima-se que o avanço será de 11 vezes.

O número total de assinaturas móveis na América Latina até o final do terceiro trimestre é de 697 milhões. 

Em 2019, o serviço de 3G deverá atingir 70% dos assinantes, no entanto, hoje, o 2G é o mais utilizado.

O tráfego de vídeo está crescendo 55% ao ano, e representará mais de 50% dos dados móveis, enquanto as redes sociais e serviços web serão responsáveis por cerca de 10% cada em 2019.

Afinal, segundo relatório da Ericson sobre TV e Media divulgado em outubro, o tempo de visualização de vídeos nos tablets aumentou 39% e, nos smartphones, 8%.

Conforme a Cisco, o número de smartphones, tablets, laptops e telefones com conexão a internet será maior do que o número de pessoas no mundo até dezembro, ultrapassando os 7 bilhões. Até 2017, o índice será, segundo a Cisco, de 1,4 dispositivo por habitante.