Flávio Gomes.

A Oi trocou de distribuidor da sua oferta de TI e dados: sai a Ingram Micro e entra a Westcon.

A operadora anunciou o acordo com Westcon nesta quinta-feira, 12. Questionada se a parceria significava o final do contrato com a Ingram Micro, divulgado em agosto do ano passado, a Oi confirmou.

Ao que tudo indica, a Oi decidiu trocar de distribuidor para tentar aumentar seu alcance entre pequenas e médias empresas.

Pesou a favor da Westcon o fato ser desde 2008 a distribuidora da Cisco no país: a Oi se tornou parceira master da gigante americana para nuvem e serviços gerenciados neste ano.

A distribuidora fechou ainda um acordo para distribuir produtos da Microsoft para pequenas, uma oferta alinhada com a da Oi.

Atualmente 15% dos clientes corporativos da Oi já usufruem dos serviços de TI da companhia, totalizando cerca de 750 empresas. A operadora afirma crescer 20% ao ano nessa área.

O investimento da operadora e abrangência do porfólio de soluções, ao qual tem sido adicionados novos produtos com alguma frequência, autoriza ambições maiores.

A Oi começou sua ofensiva no mercado corporativo em 2012, com o lançamento da Smart Cloud e investimentos previstos de R$ 52 milhões. O último desdobramento foi a inauguração, em julho, do quinto data center da empresa, em São Paulo. 

A equipe de vendas da Westcon já recebeu treinamento sobre os serviços de Cloud da Oi que serão comercializados pelas revendas, incluindo Infraestrutura como Serviço (IaaS), e-mail e Sharepoint da Microsoft e anti-spam. Depois, foi incluído tambem o produto de gestão de frotas da Oi.

“A nossa expectativa é que rapidamente as revendas passem a oferecer o portfólio completo da Oi", revela Flávio Augusto Gomes, diretor de Negócios B2B da Oi na Região Sul.

Além dos produtos que estão sendo oferecidos pela Westcon, a Oi tem ainda soluções de TV Corporativa, gestão de filas, telemedicina e gestão de trabalho remoto, produtos que podem atingir um público de massa.

A receita líquida de clientes da Oi (excluindo venda de aparelhos e uso de rede) atingiu R$ 6 bilhões no terceiro trimestre, um crescimento quase estagnado de 0,9%.

De uma maneira geral, as operadoras de telefonia tem buscado marcar uma posição no mercado de serviços de tecnologia para um público corporativo, visando deixar de ser apenas os provedores da conectividade em cima da qual outros players montam serviços mais lucrativos. 

TIM e Vivo entraram no mercado de cloud mais ou menos ao mesmo tempo que a Oi, com investimentos similares.

O WestconGroup conta com colaboradores em mais de 60 países. O portfólio de produtos do da companhia inclui marcas como Avaya, Blue Coat, Check Point, Cisco, Extreme Networks, F5, FireEye, Fortinet, HP ESG, Juniper Networks, NetApp, Palo Alto Networks, Polycom, SMART e VMware.