AGCO prevê 2013 com impulso da América Latina. Foto: reprodução.

A fabricante de máquinas agrícolas AGCO vai fechar 2012 com lucro de US$ 5,20 por ação e receita entre US$ 9,8 bilhões e US$ 10 bilhões.

As projeções foram divulgadas em balanço global da companhia nesta terça-feira, 11, e ficam em linha com as estimativas de analistas, que haviam avaliado os lucros do ano em US$ 5,24 por ação e a receita nos mesmos US$ 9,8 bilhões estimados pela empresa.

Para a margem operacional, a previsão é que chegue a 9%, ante 5,1% de 2011, informa o Jornal do Comércio.

Para noano que vem, a AGCO prevê um lucro por ação de US$ 5 a US$ 5,75, com aumento de 3% a 5% em vendas, segundo o presidente da empresa, Martin Richenhagen.

“A perspectiva de longo prazo para equipamentos agrícolas é firme", destacou o executivo.

Em 2013, ele acredita que a América do Sul irá puxar o crescimento das vendas, com índices de alta entre 5% e 10% sobre 2012.

O crescimento deverá ser fomentado pelos altos preços das commodities agrícolas e por incentivos do governo brasileiro à compra de máquinas, acredita Richenhagen.

Na América do Norte, a companhia prevê um 2013 de vendas estáveis.

Já na Europa Ocidental, a expecativa é de estabilidade ou queda de até 5%.

A AGCO é a terceira maior fabricante de máquinas agrícolas do mundo, atrás de John Deere e CNH Global.

A empresa foi fundada em 1990 e trabalha com tratores, colheitadeiras e outros equipamentos de marcas como Massey Ferguson, Valtra, Challenger e Fendt, distribuídas por mais de 2,6 mil concessionárias e distribuidores independentes em cerca de 140 países.

A sede global fica em Duluth, EUA.

No Rio Grande do Sul, a companhia mantém unidades em Canoas, Ibirubá e Santa Rosa.