MERCADO

Cisco entra no mercado de chips

12/12/2019 13:06

Até agora, os chips da Cisco estavam disponíveis apenas como componentes de suas máquinas.

Chuck Robbins, CEO da Cisco. Foto: Divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

A Cisco começou a fornecer chips switch para grandes operadoras de data center, como Microsoft e Facebook. O movimento abre uma nova fonte de receita em projetos com os clientes de equipamentos de rede.

O Cisco Silicon 1 é um semicondutor que já está sendo usado pela Microsoft e pelo Facebook em equipamentos de rede cruciais. A Cisco agora está oferecendo os chips a todos os seus clientes, independentemente de comprarem suas máquinas de rede. 

Anteriormente, os chips da Cisco estavam disponíveis apenas como componentes de suas máquinas.

Para a Bloomberg, a mudança para venda de chips independente é um desvio do modelo de negócios que fez da Cisco uma das maiores empresas do setor de tecnologia: as combinações proprietárias de hardware e software da Cisco constituem a espinha dorsal de grande parte da internet e das redes corporativas, e esses produtos geram a maior parte da receita da empresa. 

A nova iniciativa tem o potencial de atrair negócios de clientes que desejam construir suas próprias máquinas em vez de comprar pacotes inteiros. Ela também coloca a Cisco em concorrência direta com seus fornecedores - Intel e Broadcom - que também produzem chips que a fabricante de equipamentos de rede usa em alguns de seus produtos.

Chuck Robbins, CEO da Cisco, tem trabalhado para adaptar a Cisco ao novo modelo de negócios de infraestrutura de internet, que tem se afastado do modelo em que fornecedores oferecem todas as necessidades por meio de combinações bloqueadas de hardware e software. O caminho da empresa é trabalhar com serviços e software de rede. 

No entanto, o segmento de hardware ainda gera mais da metade do faturamento da companhia.

A mudança para a venda de componentes é uma tentativa de obter pedidos dos “hyperscalers”, como Microsoft, Google e AWS, um grupo que se afasta cada vez mais das ofertas da Cisco e equipa seus data centers com computadores e equipamentos de rede projetado em casa. 

Os grandes fornecedores de computação em nuvem contribuem com apenas 2% das vendas totais da Cisco, de acordo com o analista Simon Leopold, da Raymond James.

Os chips switch desempenham a função de decidir para onde os pacotes de dados devem ir em uma rede de computadores. Eles foram projetados para lidar com essa tarefa em grande velocidade. A Broadcom é a maior fornecedora desse tipo de chip como componente individual e possui até 80% de participação, segundo Leopold.

Veja também

SOLUÇÕES
Oi quer ser um player de TI para valer

Operadora quer dobrar participação de serviços de TI na receita até 2024.

TENDÊNCIA
Por que as redes Blockchain vão revolucionar as relações corporativas

O principal atrativo nas redes Blockchain são os contratos inteligentes.

LIDERANÇA
Cisco tem novo diretor da AppDynamics para o Brasil

Adquirida pela Cisco em 2017, a AppDynamics oferece informações em tempo real sobre o desempenho de aplicativos.

EXCLUSIVO
Campelo é CEO da Atos para América do Sul

Executivo era CEO da Ustore, startup que vem cooperando com a Atos em multicloud.

FAMÍLIA
Cisco inaugura a licença netinho

Medida faz parte de um pacote de medidas focadas na família dos funcionários.

LIDERANÇA
Ripper, ex-Cisco, no conselho da BR

Executivo  está na lista de nove nomes que deverão compor o conselho de administração da empresa.

MAIS UMA
Salesforce adquire Clicksoftware por US$ 1,3 bilhão

O movimento acontece dois meses após a compra da Tableau por US$ 15,7 bilhões.

PRISMA
CI&T inaugura centro em São Francisco

Companhia tem metas de expandir cada vez mais a presença nos Estados Unidos.

VALE DO SILÍCIO
Send4 é acelerada pela 500 Startups

A empresa foi a única selecionada da América Latina para a 25ª edição do programa.

CARREIRA
Brasileira é case no Business Insider

Gabriela de Queiroz criou um grupo sobre R que tem alcance mundial.