Conrado Leister. Foto: divulgação

O SAS, multinacional do segmento de softwares de analytics, anunciou nesta quarta-feira, 13, a promoção de Conrado Leister como líder de operações do SAS Latin America South.

O executivo, que ocupava o cargo de presidente do SAS Brasil desde setembro de 2015, será responsável pelas operações da companhia no Brasil, Argentina, Chile, Peru e Uruguai.

Márcio Dobal, que desempenhava o cargo de VP do SAS Latin America, assume como head na região Ásia/Pacífico a partir deste mês.

Leister continuará cuidando das operações no Brasil, mas agora com responsabilidade ampliada para a Argentina, Chile, Peru e Uruguai.

Com isso, a operação do SAS na América Latina ficará dividida entre Latin America South, liderada por Conrado, e Latin America North, sob a liderança de Hector Cobo, atual Country Manager do SAS México.

A nova mudança estrutural no SAS também foi resultado do excelente crescimento em vendas conquistado pelo SAS Brasil no Q4, em meio a um período recessivo.

“Aplicamos uma nova metodologia de negócios com foco no cliente e na execução, apresentando resultados acima da expectativa e reforçando a liderança do Brasil na região. Para 2016, teremos como objetivo expandir essa metodologia ao Cone Sul, trazer sinergia à operação e crescer na casa dos dois dígitos em toda a região”, afirma Conrado.

Segundo o executivo, a decisão de segmentação regional será essencial para aplicar estratégias específicas e com foco em cada um dos países, especialmente nos dois principais polos, México e Brasil, que têm apresentado resultados excepcionais em vendas nos últimos anos.

“Desta forma, teremos uma gestão especializada na região, visando as especificidades de cada mercado e mantendo os esforços de crescimento contínuo no Brasil”, completa Conrado.

Recentemente, o SAS realizou outra mudança importante em seu quadro executivo na América Latina, repatriando Cássio Pantaleoni, que tinha saído no ano passado para a SAP. De volta ao SAS, ele é atualmente líder de operações da companhia na Colômbia.