COVID-19

Aeroporto de Brasília tem câmera que mede temperatura

13/05/2020 16:18

Equipamento fabricado pela chinesa Hikvision é o primeiro a ser instalado no Brasil.

Terminal é o terceiro maior do país em movimentação de passageiros. Foto: divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

O Aeroporto Internacional de Brasília, administrado pela Inframérica, adotou a ferramenta da Hikvision, chinesa especializada em soluções de IoT em vídeo, para detectar a temperatura dos passageiros.

Segundo a empresa, o aeroporto é o primeiro no Brasil a ter a solução, instalada no salão para embarque doméstico do aeroporto da capital federal.

A câmera é capaz de detectar a temperatura na superfície da pele de 30 pessoas ao mesmo tempo, com precisão de ± 0,3°C, além de emitir alertas em caso de suspeita de alta temperatura.

Além disso, a tecnologia tem resolução de 384×288 em canal termográfico, sensor de alta sensibilidade, alarme de detecção de alta temperatura, módulo óptico com resolução de 4 MP e fusão de imagem de visão dupla, com visualização imagem por imagem. 

De acordo com a Hikvision, o objetivo é realizar um crivo preliminar e rápido em locais de grande circulação. Uma vez detectada qualquer anormalidade, o recomendado é que as pessoas sejam submetidas a dispositivos de medição clínica. 

O comunicado não informou quais medidas serão tomadas em Brasília neste caso.

“Soluções para medição de temperatura são necessárias para prevenção e controle da situação crítica atual. Estas são parte de um processo utilizado nos aeroportos do mundo todo”, ressalta Alvaro Junior, diretor de vendas da Hikvision no Brasil.

Fundada em 2001, a Hikvision possui mais de 34 mil funcionários, dos quais mais de 16 mil são engenheiros de pesquisa e desenvolvimento, e está presente em mais de 150 países.

“Esta solução termográfica e o alerta quanto ao uso de máscaras que está sendo disponibilizado no Aeroporto de Brasília, têm o objetivo de garantir ainda mais segurança para o passageiro na hora de voar”, afirma Juan Djedjeian, vice-presidente da Inframérica.

O aeroporto de Brasília foi privatizado em 2012, com um investimento total previsto de R$ 2,85 bilhões para 25 anos de concessão.

Ele é o terceiro maior do país em movimentação de passageiros, com uma média de 46 mil pessoas ao dia, e o maior em capacidade de pista, podendo operar mais de um voo por minuto. 

Veja também

SAÚDE
Sapiranga monitora Covid-19 com Paipe

Empresas que retomarem as atividades deverão informar temperatura dos funcionários pelo aplicativo.

CONTRAMÃO
Apple prepara volta para os escritórios

Enquanto outras empresas do Vale do Silício garantem home office, Apple decidiu pelo caminho contrário.

SAÚDE
Oswaldo Cruz adota triagem virtual com Laura

Plataforma de inteligência artificial foi criada para auxiliar hospitais gratuitamente na pandemia.

NOVO NORMAL
Passageiros da Ryanair terão que pedir para usar o banheiro

Companhia aérea pretende retomar 40% dos serviços em julho com novas regras.

CANAIS
Chat2Desk inicia operação no Brasil

Plataforma omni channel russa já tem 1,3 mil clientes em nível mundial.

CORTES
Rock Content demite 20% da equipe

Empresa estava em alta, foi impactada pelo coronavírus e cortou cerca de 90 funcionários.

DEMISSÕES
MaxMilhas corta 42% da equipe

Startup sentiu o impacto do coronavírus nas companhias aéreas: 167 foram demitidos.

MÍNIMO
Gol voará só entre Guarulhos e capitais

Por pelo menos um mês, serão apenas 50 voos domésticos por dia.

RH
Fraport adota sistema da Senior

Solução digitalizou processos de gestão de pessoas e de recrutamento.

AEROPORTOS
Fraport tem autoatendimento com SITA

Acesso com código de barras foi instalado nos embarques de Fortaleza e Porto Alegre.