SEGURANÇA

Hackers dizem ter dados de 200 mil militares

13/05/2020 10:40

Site TechMundo conferiu o vazamento, que contém todo tipo de dados sensíveis.

Militares teriam sido alvo de um ataque. Foto: Fernando Frazão Ag Brasil

Tamanho da fonte: -A+A

Um grupo de hackers, que diz ter entre suas fileiras adolescentes, afirma ter obtido dados sensíveis de 200 mil militares.

O suposto vazamento foi revelado pelo site Techmundo, que traz com frequência matérias sobre hacks.

Para provar a veracidade da invasão, o grupo tornou pública e disponível para download uma parcela das informações supostamente obtidas nos bancos de dados militares.

O link não está mais disponível, mas a equipe do site viu uma gama ampla de informações, indo desde e-mails institucionais até logins e dicas de senhas, passando por nomes completos, contas bancárias, títulos de eleitor, CPF, nome dos pais, estado civil, nível de escolaridade e religião.

Os jornalistas do TecMundo também receberam também capturas de telas dos sistemas invadidos.

O ataque visaria pressionar os militares a reagir contra a postura do presidente Jair Bolsonaro no tema da pandemia.

Caso seja confirmado (o Ministério da Defesa não se pronunciou sobre o assunto), trata-se de um vazamento de grandes proporções. O Brasil tem um efetivo de 334,5 mil militares na ativa.

Se os 200 mil nomes incluírem revistas, a proporção se torna um pouco menor, uma vez que o Brasil tem 1,34 milhão de pessoas na reserva.

Um incidente recente, ainda que anedótico, parece prenunciar o vazamento revelado pelo TechMundo.

O general Augusto Heleno, ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência da República, deixou seus números de RG e CPF à mostra ao publicar seu resultado negativo para covid-19 no Twitter.

A exposição dos dados virou motivo de piada na rede social e foi corrigida cerca de uma hora depois, quando ele republicou a imagem borrando os campos de dados pessoais.

No meio tempo, usuários do Twitter afirmaram ter usado as informações para registrar Heleno como mesário voluntário ou prolongar suas assinaturas da Globo Play.

Natural de Curitiba, o general de 72 anos serviu ao Exército Brasileiro até 2011 e hoje chefia o GSI, órgão responsável pela assistência direta e imediata ao Presidente da República em assuntos militares e de segurança.

Veja também

OPS
General Heleno publica RG e CPF no Twitter

Internautas afirmam ter assinado Globoplay com os dados do ministro do GSI.

BOMBANDO
Linkedin: segurança e Salesforce em alta

Rede social lançou lista de 15 profissões em alta para 2020 no Brasil. 

VAZAMENTO
Unimed expõe dados de pacientes

Falhas em banco de dados possibilitam acesso a fichas cadastrais completas de pacientes.

SEGURANÇA
Vivo admite vazamento de dados

Segundo os pesquisadores do WhiteHat Brasil, a falha pode afetar dados de pelo menos 24 milhões de clientes.

TENDÊNCIA
Como preparar sua empresa para a LGPD

As empresas devem se adequar às mudanças no tratamento das informações de funcionários, prestadores de serviços, clientes e fornecedores.

EQUIPE
CFO pode influenciar a política de segurança

"Todas as lideranças precisam conhecer os desafios de segurança enfrentados".

FINTECH
Nubank: segurança com Fortinet

A fintech implantou o Security Fabric.

ATAQUES
Coronavírus aumenta risco de segurança de TI

71% dos profissionais relatam aumento de ameaças como phishing e malware.

CORPORATIVO
Vivo lança unidade de cibersegurança

A ElevenPaths conectará o SOC  da Vivo a uma rede global de outros 10 SOCs do Grupo Telefónica.

FALHA
Hacker joga Doom no site do Internacional

Uma falha XSS permitiu que o jogo rodasse na página do clube.

PANDEMIA
Como a cloroquina virou a salvação da lavoura

Remédio se tornou cavalo de batalha do presidente Jair Bolsonaro. Saiba como tudo isso começou.

MUDANÇAS
Cinco inovações que surgiram de um erro

Correr riscos é uma das premissas básicas de quem quer fazer algo novo.