Phillip Klien.

Tamanho da fonte: -A+A

Phillip Klien, ex-VP de Marketing da PicPay, acaba de assumir o cargo de CEO da ClickBus, plataforma líder em vendas online de passagens rodoviárias no Brasil.

Fernando Prado, fundador da empresa que ocupava o cargo há 7 anos, passa a integrar o conselho da companhia.

Klien é um profissional experiente. Em 2000, recém saído da universidade, fundou a Predicta, uma agência pioneira no segmento de marketing digital digital, comprada pela RBS em 2011, em um dos primeiros investimentos do grupo de comunicação gaúcho em empresas de tecnologia.

Depois de deixar a Predicta, em 2013, Klien passou por cargos como diretor de Growth no Twitter Brasil, gerente geral do Uber em São Paulo, e chief growth officer na OLX.

Desde 2019, o profissional também integra o board da Softran, uma companhia de tecnologia para o setor de logística. A experiência de Klien é um mix de marketing digital, e-commerce e transportes que parece sob medida para a ClickBus.

“Espero que minha experiência com marketplaces digitais em fase de hyper growth ajude a empresa a acelerar ainda mais seu crescimento. Além disso, este é também um mercado cheio de oportunidades que tem muita estrada pela frente”, afirma Klien.

O novo CEO chega em um momento complicado para a ClickBus. 

Em 2020, ano em que o setor de turismo sofreu por conta da pandemia, a ClickBus apresentou uma retração de 27% em sua receita, no comparativo com o período anterior. Em volume de passagens, foram emitidas 20% menos passagens que em 2019.

As cifras não são tão ruins, se comparadas com a média do mercado. Segundo dados da ABRATI (Associação Brasileira das Empresas de Transportes Terrestres de Passageiros), apenas no primeiro trimestre deste ano o número de passageiros embarcados caiu cerca de 70% e o faturamento 73%, em relação ao ritmo normal. 

O setor ainda tem muito espaço para digitalização. Em 2020, a participação das vendas online chegou a 20% no setor. 

A ClickBus trabalha com 150 empresas, que levam para mais de 4,6 mil destinos. Até o final de 2020, vendeu online mais de 25 milhões de passagens rodoviárias.