Funcionários da B2W em ação. Não se sabe há quantas horas. Foto: divulgação.

A B2W, dona dos sites  Americanas.com e Submarino, entre outros, levou uma multa de R$ 3 milhões da Justiça do Trabalho de São Paulo pelas jornadas de trabalho excessivas dos funcionários.

O dinheiro será revertido ao Fundo de Amparo ao Trabalhador.

Segundo nota divulgada pelo Ministério Público do Trabalho paulista, a empresa exigia que os colaboradores trabalhassem além dos limites máximos de jornada diária e semanal, sem gozar intervalo intrajornada e interjornadas legais e em domingos e feriados.
 
Durante a investigação o MPT verificou que funcionários trabalhavam por 27 dias consecutivos, sem nenhum descanso, além de alguns trabalharem até 7 horas a mais do que a jornada normal, atingindo 77 horas semanais de trabalho.

De acordo com a nota do MPT, a empresa justificou que o cenário “acontece muito pontualmente” devido a “dificuldades grandes no que se refere à distribuição dos seus produtos” no que parece uma menção aos problemas de logística enfrentados pela companhia no final do ano passado.
 
As normas da CLT, citadas pelo juiz que julgou o caso, mencionando que a legislação prevê uma jornada de  44 horas semanais e 8 horas diárias, podendo prorrogar a jornada até o limite de duas além da jornada contratada.

A multa é mais uma notícia ruim no noticiário sobre a B2W, mas nem de longe é a pior.

De acordo com dados da Bloomberg, o prejuízo acumulado de  US$ 76,6 milhões nos 12 meses até março é o maior entre 20 empresas do varejo online mundial.

As vendas da B2W foram suspensas pelas autoridades 2 vezes nos últimos 12 meses após reclamações de atrasos em entregas – o motivo pelo qual os empregados terem que fazer tantas horas extra.

As ações acumulam queda de 77% nos 12 meses até ontem, pior desempenho do Ibovespa.