Flexibilidade de horários em alta. Foto: Pexels.

Cada vez mais empresas no Brasil estão oferecendo para seus funcionários a possibilidade de decidirem quando querem começar e encerrar o seu dia de trabalho.

Pelo menos, é o que aponta a Pesquisa de Benefícios Aon 2018-2019, segundo a qual o número de empresas com horário flexível quase triplicou, saltando de 13% para 38% em dois anos.

Licenças de maternidade estendidas foram o segundo benefício que mais aumentou, passando de 12% para 29% das empresas.

A possibilidade da fazer home office, em comparação, cresceu relativamente pouco, saltando de 17% para 21%.

"Com cada vez mais diferentes perfis de profissionais em uma mesma organização, acreditamos que disponibilizar opções para o colaborador escolher aquela que melhor se adequa às suas necessidades e momento de vida será um caminho importante para a atração e retenção de talentos", explica Rafaella Matioli, diretora de Health e Retirement Solutions da Aon Brasil.

É preciso notar, no entanto, que o recorte da Aon é focado em empresas de maior porte, que contratam serviços de uma multinacional.

Foram 640 empresas participantes, somando cerca de 2,3 milhões de colaboradores analisados, uma média de 1,4 mil empregados.

Entre os perfis mais representativos, 37% das empresas entrevistadas têm até 500 colaboradores, 15% entre 500 e 1 mil funcionários e 23% de 1 mil a 3 mil profissionais.