Emerson Yoshimura.

A Cisco está reforçando sua presença regional no Brasil, visando obter uma maior fatia do seu faturamento fora de São Paulo, estado que respondeu por 65% do total de vendas no ano passado.

O resultado é desproporcional com a participação paulista no PIB brasileiro (na faixa dos 40%).

A Cisco tem filiais diretas em São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília e profissionais de vendas em Belo Horizonte e Salvador. 

Para mudar a proporção para algo mais próximo do meio a meio ainda em 2016, a Cisco fez substituições nos profissionais da operação mineira e baiana, trocando vendedores focados exclusivamente em governo por outros com a meta de atuar no setor público e privado.

Além de reformular sua atuação onde já estava presente, a Cisco deve contratar nas próximas semanas um profissional de vendas focado em Porto Alegre e até o final do ano um para Recife.

“Queremos ter executivos que conheçam esses mercados trabalhando no desenvolvimento da presença da Cisco”, explica Emerson Yoshimura, gerente de vendas da divisão Commercial da multinacional americana.

Dentro da divisão comercial da Cisco no país, um executivo responde por vendas enterprise, para as maiores 100 empresas do país, outro para o setor de governo e outro para o mercado em geral, dividido entre São Paulo e o resto do país (essa última área é responsabilidade de Yoshimura).

Os novos executivos são o primeiro passo. Com o aumento das vendas, o plano é agregar executivos de contas, desenvolver os canais presentes e buscar novos parceiros.

No momento, a Cisco tem 2 mil canais no país que realizaram alguma venda nos últimos 12 meses. O primeiro nível de parceria, o Select, tem 300 integrantes. No Premier, estão 70 e apenas 20 no nível Gold, a maioria deles no estado de São Paulo.

* Maurício Renner cobriu o 2º Seminário Executivo da Sucesu-RS em Gramado a convite da entidade.