Eduardo Bouças, CEO da Blockbit. Foto: Divulgação.

A Blockbit, empresa do mercado de segurança formada a partir da compra da BRconnection pela Cipher, tem 90% de suas vendas feitas via canais atualmente. Há cerca de um ano atrás, o índice estava em apenas 5%.

O processo de ampliação da comercialização indireta foi um dos principais focos de atuação da empresa após a consolidação da compra da BRconnection, realizada em março do ano passado.

Na época da compra, a companhia contava com 22 parceiros. Hoje, o programa de canais da Blockbit tem 140 empresas. Até o final do ano, a expectativa é contar com 200 revendas.

O aumento dos parceiros também levou a empresa a um crescimento na receita. A Blockbit aumentou o faturamento em 50% no seu primeiro ano de atuação, fechado em abril. A comparação é feita com o último resultado da BRconnection.

No final de 2017, a companhia prevê um faturamento dobrado em relação ao resultado anual anterior, mas não revela os valores obtidos.

Além de maior receita, a empresa também teve um aumento de 100% na equipe, que está próxima de 100 pessoas hoje.

O plano de crescimento conta agora com o lançamento de três novos produtos.

Uma das novidades é o aplicativo Blockbit Mobile, voltado para proteção ativa de smartphones Android. A solução é a primeira da companhia focada em consumidores finais.

O sistema tem o objetivo de proteger usuários contra vulnerabilidades e ameaças crítica, prevenindo a perda de dados. O app oferece segurança contra possíveis malware, spyware e vírus. Ele ainda evita tráfegos maliciosos em redes wi-fi e bluetooth. 

No futuro, após a avaliação dos resultados da ferramenta e feedback dos usuários, a Blockbit lançará uma versão corporativa do aplicativo.

“Hoje, o dispositivo pessoal se mistura com a empresa, então o plano é usar o equipamento pessoal como porta de entrar para entender as necessidades que se conectam com o ambiente corporativo”, declara Eduardo Bouças, CEO da Blockbit.

A empresa também anunciou em agosto o Blockbit Global Security Management, produto de gerenciamento centralizado desenvolvido para atender a administração de múltiplos dispositivos de segurança de rede. 

O produto atende empresas que possuem múltiplas unidades organizacionais em ambientes independentes, permitindo a padronização das configurações de segurança dos dispositivos a partir de um ponto central. 

A solução também pode ser utilizada por prestadores de serviço de monitoramento de redes, podendo ser implementada diretamente no NOC (Centro de Operação de Rede) de integradores.

Outra novidade é uma atualização no Blockbit Vulnerability and Compliance Management (VCM), desenvolvido para monitorar e gerenciar potenciais brechas de segurança. O produto identifica alterações em configurações de redes e dispositivos, atividades e tráfegos suspeitos e comportamentos indevidos dos usuários, aplicando as políticas de conformidade a todos os ativos de TI.