Bolsonaro deve ter novo aparelho para comunicação sigilosa. Foto: Marcos Corrêa/PR.

O presidente Jair Bolsonaro deve mudar de aparelho de telefone após a divulgação de diálogos no aplicativo Telegram entre o Sergio Moro, atual ministro da Justiça, e o procurador Deltan Dallagnol pelo site The Intercept Brasil. A ideia é que Bolsonaro utilize um telefone criptografado fornecido pela Agência Brasileira de Inteligência (Abin).

O aparelho da Abin conta com mecanismos de proteção e criptografia que protegem as comunicações do presidente e de ministros de Estado. 

Em publicação do jornal O Globo, um auxiliar do Planalto relata que o caso envolvendo o ministro Moro acendeu o alerta de como o governo e seus integrantes estão exposto. Segundo a mesma fonte, a tendência é que, finalmente, assuntos sigilosos sejam tratados apenas por telefones criptografados.

Os dispositivos fornecidos pela Abin não permitem a instalação de aplicativos como WhatsApp, Telegram e redes sociais. Por utilizarem esses apps, o presidente e os ministros resistiam, até então, aos aparelhos criptografados.

Entre as tecnologias desenvolvidas pela Abin está o app Athena, aplicativo de mensagens instantâneas com criptografia de Estado que não utiliza serviços computacionais estrangeiros, como acontece, por exemplo, com o WhatsApp.

Já o CriptoGOV e cGOV foram desenvolvidos pela Abin para assegurar o sigilo das comunicações do alto escalão do Governo Federal. Os dois programas utilizam Plataforma Criptográfica Portátil – PCPv2. O objetivo é assegurar a inviolabilidade de informações classificadas, tanto as armazenadas em computadores quanto as trocadas entre órgãos e entidades que integram a Administração Pública Federal.