Paywall funcionará para a Zero Hora? Só o futuro dirá. Foto: flickr.com/photos/seng1011

Após anunciar que vai cobrar pelos conteúdos, a Zero Hora explicou na edição impressa de domingo, 12, o funcionamento do novo modelo de paywall, no qual o volume de leitura define se há ou não pagamento.

Conforme a ZH, todos usuários tem direito a 30 matérias gratuitas por mês (começando no primeiro dia do mês até o último).

Depois disso, os leitores são avisados da limitação e só continuam com acesso os assinantes da Zero Hora Completa (a partir de R$ 66,90 mensais) e da Digital (a partir de R$ 36,90 mensais).

Junto com a mudança, a empresa lançou uma promoção da modalidade Digital por R$ 4,90 nos dois primeiros meses.

Links de notícias compartilhadas pelas redes sociais ou encontrados nos buscadores, como Google e Bing, não entram na contagem.

A reportagem diz que nos últimos anos foram feitos experimentos com diferentes modelos até a decisão de adotar o sistema de cobrança pelo conteúdo digital.

Em sua justificativa, a publicação diz acreditar que assim estimula “a assinatura dos leitores que desejam informação com constância e, no caso de ZH, com forte conteúdo local em profundidade”.

A empresa segue uma tendência mundial popularizada pelo The New York Times e aplicada recentemente pelo Folha de S. Paulo.