Livraria Cultura e Kobo: parceria para lançar e-reader no Brasil. Foto: divulgação

Tamanho da fonte: -A+A

A Livraria Cultura, rede nacional de varejo de livros, anunciou nesta sexta-feira, 14, o lançamento exclusivo do e-reader Kobo, em uma parceria de co-branding entre a rede de livrarias e a marca canadense.

Inédito no mercado brasileiro, o Kobo Livraria Cultura chega às lojas até novembro. Maiores detalhes sobre a data de lançamento e preços não foram divulgados.

Nos Estados Unidos, o preço do Kobo varia de US$ 79 (R$ 160) a US$ 149 (R$ 300), dependendo do modelo. A título de comparação, o Kindle, da Amazon, varia de US$ 69 (R$ 140) a US$ 179 (R$ 360).

Com base em Toronto, o Kobo possui distribuição em cerca de 190 países. A Rakuten, uma das maiores redes de e-commerce do Japão, é a dona e distribuidora mundial da marca.

O aparelho marca a estreia da livraria no segmento próprio de e-readers, sendo comercializado nas lojas físicas e também pelo site da Livraria Cultura.

Os e-books poderão ser adquiridos via download no próprio e-reader, no site ou até mesmo em uma das 14 lojas da Livraria Cultura no Brasil.

"A parceria prevê o incremento do nosso acervo de e-books. Juntos, disponibilizaremos cerca de 3 milhões de títulos da base do Kobo, dos quais mais de 15 mil estarão em português”, informa Sergio Herz, CEO da Livraria Cultura.
 
Para Todd Humphrey, vice-presidente executivo de Desenvolvimento de Negócios da Kobo, a perspectiva é otimista.

“A expectativa é que a venda de e-readers e e-books cresça significativamente nos próximos meses, e a Kobo e a Livraria Cultura estão trabalhando em sintonia para oferecer ao leitor brasileiro uma experiência rica e completa de e-reading”, destaca.

PRA BATER COM O KINDLE

A decisão da Cultura em adotar uma plataforma própria para o mercado de e-books mostra o aquecimento nas compras dos livros digitais.

Nesta semana, o Senado aprovou um projeto de lei no qual os livros eletrônicos poderão ser equiparados aos tradicionais na legislação brasileira, inclusive no que se refere à isenção de impostos.

Além disso, o lançamento de um aparelho exclusivo também foi planejado para antecipar chegada da Amazon e seu Kindle ao Brasil, indicada para o início de 2013.

Segundo Herz, um dos diferenciais do Kobo Livraria Cultura, em relação aos demais, é o fato de que a plataforma utilizada é aberta. Os e-books são distribuídos em padrões abertos, ou seja, não estão presos aos dispositivos e apps (tem para iOS, Android e BlackBerry) da Kobo.

"Trata-se de um diferencial essencial do aparelho: é bom para os leitores, que podem consumir seus livros em qualquer lugar, e bom para as editoras, que não ficam à mercê da empresa", explica.