Foto: Daniele Rodrigues/GOVBA.

A segunda onda de implantação do SAP HCM no governo da Bahia deve ser finalizada até o começo de 2018. O projeto de adoção do sistema, batizado de RH Bahia, é realizado pela Resource.

“A meta de finalizar essa etapa até janeiro está sendo perseguida ainda, apesar de algumas dificuldades de conjuntura”, declara Adriano Tambone, superintendente de RH da secretaria de administração da Bahia.

O go-live do projeto, que terá duração total de cinco anos, aconteceu em janeiro de 2017, quando o governo passou a administrar 3 mil funcionários públicos em oito empresas públicas.

Com a implantação da segunda onda, o projeto vai atingir 150 mil servidores em 53 órgãos. A iniciativa conta com atuação direta de 50 profissionais da Resource.

“Alguns pontos críticos atualmente são treinamento, pois é um público grande para mudança de cultura, e a atuação simultânea de implantação com o suporte aos usuários da primeira onda”, completa o superintende.

Após a primeira onda, que envolveu cerca de 1% dos 273 mil empregados públicos da Bahia, o governo estima uma economia de 0,8% ao mês refletida em folha. Isso representa cerca de R$ 1 milhão ao ano.

O projeto do RH Bahia inclui a gestão de folha de pagamento, seleção e recrutamento, aposentadoria, administração de pessoal, treinamento e formação, planejamento de custo, segurança e medicina do trabalho, planejamento de carreira e sucessão.

“Hoje temos 80% dos 38 macroprocessos já implantados. Com o HCM tivemos uma mudança de paradigma, porque o foco não é mais a folha de pagamento, que passa a ser uma consequência por não termos mais muita atividade de elaboração de folha. O que importa agora são os processos na sua origem, que passam a ser geridos no sistema”, relata Tambone.

Até o final do projeto, serão incluídos os servidores ativos e inativos de 63 unidades do estado, entre secretarias, autarquias, fundações, agências, empresas públicas e sociedades de economia mista de 417 municípios do estado.

A iniciativa ainda pretende eliminar o uso do papel em mais de 90% dos processos de recursos humanos. A estimativa do governo é economizar mais de R$ 4,5 milhões só com essa mudança.

A Resource, parceira da SAP, venceu a concorrência para implantação do software de HCM ainda em dezembro de 2013, em parceria com a Prodeb, estatal estadual de processamento de dados. 

Em 2016, a Resource não divulgou resultados financeiros. Em 2015, a companhia faturou R$ 435 milhões, uma alta de 5% frente aos resultados de 2014.

A companhia tem o objetivo de dobrar o faturamento em três anos, realizar a abertura de capital e atingir cerca de R$ 1 bilhão de receita anual até 2021.

Com cerca de 2,5 mil colaboradores e mais de 300 clientes, a companhia possui 18 escritórios, com matriz em São Paulo e filiais em Alphaville, Americana, Campinas, Salvador, Recife, Belo Horizonte, Curitiba, Itajaí e Porto Alegre.

*Júlia Merker cobriu o SAP Fórum, em São Paulo, a convite da SAP.