Carolina Pizolati Farah, CEO da SinSalarial. Foto: Norton José.

A SinSalarial, startup fundada em Santa Catarina, quer crescer trazendo visibilidade para uma informação difícil de obter no Brasil: dados consistentes sobre médias salariais em TI.

Para tanto, a companhia tem se aproximado de entidades influentes como a ABES e a Acate, para prover junto aos seus associados o seu modelo de negócios.

A Sinsalarial abre algumas informações gerais para todas as empresas que respondem a sua pesquisa, e, mais e mais dados se o cliente optar por algum dos seus planos pagos.

A pesquisa é anual, e a edição 2018 está aberta até o próximo dia 20 de setembro.

Fundada oficialmente neste ano, a SinSalarial é um spin-off da Sinergia Gestão de Pessoas, empresa de recursos humanos que atua há 10 anos em Santa Catarina.

"Começamos a atuar com esse tipo de pesquisa há cinco anos a partir da demanda de clientes sobre conhecimento em relação a salários e benefícios", relata Carolina Pizolati Farah, CEO da SinSalarial.

Em 2017, a pesquisa contou com mais de 130 empresas participantes, entre elas Resultados Digitais, Senior, HostGator e Neoway.

A participação gratuita dá direito a acesso aos resultados por 3 meses relacionados aos cargos que a empresa preencheu; filtro apenas do seu estado; acesso completo ao módulo dos dados organizacionais e básico ao módulo de benefícios; visualização somente do valor do salário fixo mínimo e máximo; acesso somente ao filtro por porte de empresa por faturamento.

Os planos da SinSalarial ainda incluem as versões SinGrowth, SinPro e SinUltra, a mais completa, que oferece acesso aos resultados consolidados por 18 meses dos módulos de dados organizacionais, indicadores, benefícios, políticas de RH e remuneração total de todos os cargos com 10 filtros. O plano permite exportação dos dados para Excel.

O valor de contratação varia de acordo com o plano escolhido e porte da empresa, podendo ir de R$ 650 a R$ 4.970 (plano SinPro para empresas com mais de 1 mil funcionários).

A pesquisa conta com filtros por pool de empresas, área de atuação, porte de colaboradores, porte de empresa por faturamento, região, estado, cidade, senioridade de cada cargo, linguagens de programação e regime de contratação.

"Nossa metodologia permite uma análise precisa de cada característica dos resultados, além de facilitar o entendimento da atuação dos funcionários citados. Cargos como analista comercial ou analista financeiro, quando realizam as mesmas atividades, têm suas remunerações agrupadas para aprofundar os dados", explica Carolina.

Além da pesquisa de TI, a empresa atua hoje para aumentar os segmentos de atuação que pesquisa. A companhia também espera atrair mais participantes de outras partes do Brasil.

Em 2018, a pesquisa já conta com mais de 150 empresas (sendo 120 de Santa Catarina e 20 de São Paulo). De acordo com Carolina, cerca de 30% das participantes contrata os planos pagos da SinSalarial.

A Pesquisa de Remuneração SinSalarial no setor de TI terá seus resultados divulgados em outubro e terá um balanço completo sobre as tendências das empresas do setor, mantendo a confidencialidade.