SuperVia adota solução da Paessler. Foto: divulgação.

A SuperVia, companhia de transporte público de trens da região metropolitana do Rio de Janeiro, adotou o software de monitoramento de rede PRTG Network Monitor, da empresa alemã Paessler AG.

Em um projeto iniciado no segundo semestre do ano passado, a empresa implementou a solução para qualificar o monitoramento preventivo de seus sistemas de TI e ambientes críticos.

Com a solução, a companhia monitora servidores, switches, roteadores, firewall, sistemas, banco de dados, impressoras, câmeras CFTV e aplicações microsoft com o PRTG. Ao todo, foram configurados 2,5 mil sensores em seu sistema. Além disso, o software da Paessler também é utilizado para monitorar ambientes virtuais.

A SuperVia transporta cerca de 650 mil passageiros por dia e possui uma malha viária de 270 km, que cruza doze municípios na região metropolitana da capital carioca.

A implementação do software PRTG foi parte central de um processo de insourcing no seu setor de TI, substituindo serviços terceirizados por uma solução sediada internamente, abrangendo as áreas de Service Desk, Sistemas e Infraestrutura. Anteriormente, o setor utilizava o software Nagios. O valor do projeto com a Paessler não foi aberto.

Segundo Gilberto Sousa, gerente de TI da SuperVia, a implementação foi fundamental para conseguir maior controle do data center da empresa, obtendo respostas mais rápidas aos incidentes ocorridos.

"Isto permitiu a antecipação de problemas para evitar qualquer impacto nos usuários finais. Dentre os muitos benefícios citados, obtivemos 50% de economia em tempo de administração e 20% menos pedidos de suporte”, explica o gerente.

Além disso, para o gerente de TI, a implementação ajudou a solucionar outros inconvenientes tais como problemas de espaço em disco no servidor de arquivos; time-out do banco de dados; vandalismo ou furto de câmeras de CFTV ; controle do consumo do link da Internet e MPLS e agilidade na resolução dos problemas de rede, servidores e sistemas.

“Por todas estas razões, a SuperVia segue confiando ao PRTG a tarefa de auxiliá-la na administração e controle do seu sistema de TI”, conclui Gilberto.

Controlada pela Odebrecht TransPort desde 2010, a SuperVia atua em uma malha viária de 270 km em oito ramais com 102 estações. O percurso atravessa o Rio de Janeiro e mais onze municípios (Duque de Caxias, Nova Iguaçu, Nilópolis, Mesquita, Queimados, São João de Meriti, Belford Roxo, Japeri, Magé, Paracambi e Guapimirim).