Fabricar remédios é uma atividade complicada. Foto: Vincent Moncorgé / Sanofi Pasteur

A operação brasileira da Sanofi, multinacional farmacêutica francesa, implantou uma série de módulos do SAP nas suas áreas de processos de garantia e controle de qualidade com consultoria da Resource.

O projeto contempla a área de gerenciamento de informações laboratoriais (LIMS, na sigla em inglês), com os módulos de Administração da Qualidade (QM) e Manutenção Industrial (PM); e o segundo voltado à chamada instrução de processos eletrônicos,  por meio das ferramentas de Folhas PI do Módulo PP-PI.

"Havia uma determinação da matriz para utilizar outro sistema de gerenciamento de informações laboratoriais. Com o auxílio da Resource, por meio do mapeamento de processos e comparações das soluções, provamos que o SAP QM traria mais benefícios, e ainda seria uma solução de implementação mais rápida e de menor custo", afirma Tércio Ghizellini Jr, gerente de Sistemas de Informação da Sanofi Brasil. 

O LIMS foi implementado em cerca de oito meses, o que representa metade do tempo que se levaria com a outra solução, cujo nome não chega a ser revelado na nota da Resource.

A iniciativa também contemplou o levantamento de toda a documentação dos processos e ações a serem gerenciadas, detalhamento de toda a solução técnica, testes e validação de sistema para atendimento às agências reguladoras, como a brasileira Anvisa e a americana FDA.

Já o Projeto EPI foi realizado em apenas quatro meses e idealizado com o intuito de acelerar os registros de informações dos processos produtivos, diminuir a circulação de informações em papel e agilizar o processo de liberação de produto. 

"Atualmente, a solução é utilizada em várias filiais da Sanofi, em diferentes países", afirma Ghizellini. 

A Resource é uma das maiores empresas de integração de tecnologia do Brasil, com uma importante prática SAP.

A empresa, que tem 300 clientes e 2,5 mil funcionários, espera fechar 2018 com uma alta de 15% no faturamento, chegando a R$ 460 milhões.