ESTATAIS

Serpro: Andrade pode ter caído antes de assumir

15/02/2019 05:39

Rádio peão fala em bloqueio por parte do conselho de administração da empresa.

O comandante foi impedido de entrar no navio.

Tamanho da fonte: -A+A

Caio Mario Paes de Andrade, em tese o novo presidente do Serpro, pode ter sido cortado da estatal federal de processamento de dados antes mesmo de assumir.

De acordo com fontes ouvidas pelo Baguete, o rumor dentro da empresa é que a efetivação da nomeação de Andrade teria sido bloqueado pelo conselho de administração da estatal, devido a uma negativa do empresário de se desligar de empresas de tecnologia nas quais ele tem participação.

O rumor ganha força pelo fato do nome de Andrade ter surgido na imprensa logo no começo do ano como a indicação do Ministério da Economia para o cargo, mas até agora não ter sido confirmada oficialmente.

Andrade participou do boom da Internet brasileira, no final dos anos 90. Em 1999, ele era presidente da PSINet Brasil e diretor-geral para América Latina. Adquiriu e consolidou 15 provedores de acesso na região, sendo o principal deles o STI em São Paulo.

Em 2000, fundou a WebForce, empresa que atua como incubadora/aceleradora de novos empreendimentos, onde talvez esteja a pedra no sapato da nomeação.

De 2010 para cá, a WebForce se consolidou e tem em seu portfólio marcas e serviços como 123i, Emoda, Newcore e Credihome, nenhuma das quais parece ter maior potencial de ser fornecedora do Serpro e configurar um possível conflito de interesse no futuro. 

Casos de empresários ou executivos bem sucedidos na iniciativa privada assumindo a gestão das empresas de TI do governo em qualquer nível são relativamente raros. 

Normalmente, cargos do tipo ficam nas mãos de funcionários de carreira da administração pública com respaldo do grupo político nos quais a estatal em questão caiu nas mãos.

Nesse sentido, a composição do conselho de administração do Serpro é bastante típica, com cinco dos seis integrantes exibindo uma experiência profissional majoritariamente ligada ao governo.

Veja também

PRIVATIZAÇÕES
Serpro e Dataprev com os dias contados?

Salim Mattar diz que quer “vender ou fechar” as duas estatais de processamento de dados.

ESTATAIS
Ex-CIO da Telefônica assume Dataprev

Informação é do site O Antagonista. Executiva fez carreira de destaque em telecom.

CORTE
Dataprev terá incentivo para demissão

Em meio a incerteza sobre o futuro, plano pode ter grande adesão.

ESTATAIS
Serpro já tem presidente

Escolhido é Caio Mario Paes de Andrade, um empresário com investimentos no setor de tecnologia.

COMANDO
Marcelo Obino, ex-Wipro, assume Betha

Empresa de software para gestão pública trouxe novo presidente e dois conselheiros.

BRASÌLIA
Rei dos Salgadinhos assume CCT no Senado

Vanderlan Cardoso, senador do PP de Goiás, assume a posição importante para tecnologia.

GUERRA
EUA: mais pressão na Huawei

Confronto entre americanos e chineses ainda não chegou no Brasil. Ainda.

ENTIDADES
Foletto, da Internetsul, assume o CETI-RS

Conselho quer ter um papel na movimentação em torno do Pacto Alegre na capital gaúcha.

PREFEITURAS
Govbr cresce 9%, para R$ 120 milhões

Companhia está confiante com a decisão de Brasília de municipalizar recursos.

PRIVATIZAÇÃO
Caixa vai vender subsidiárias

Anúncio é o primeiro grande passo do governo em vender ativos.

GOVERNO
Estatal de TI do BB segue a mil

BB Tecnologia e Serviços, cujo futuro é incerto, fechou um contrato de R$ 59,5 milhões.

CARREIRA
Oi tem diretor de vendas para governo

Maurício Velloso tem mais de 27 anos de experiência.