Rodrigo Scotti, CEO da Nama. Foto: Julio Boaventura.

A Nama, startup brasileira que fornece um sistema próprio de inteligência artificial focado em linguagem natural, é uma das 50 finalistas da Code_n Contest, competição que acontece durante o New.New Festival, que ocorrerá entre os dias 8 e 10 de outubro em Stuttgart, na Alemanha. 

Nesta data, os finalistas apresentarão as suas operações para um corpo de jurados.

O júri irá selecionar os vencedores nas categorias "Melhor Modelo de Negócios", "Melhor Inovação Tecnológica" e "Disruptor da Indústria", além de um vencedor geral. 

Os prêmios do Code_n Contest totalizam € 30 mil. Cerca de 313 startups, de 42 nações, se candidataram nesta edição. Ao todo, 50 startups de 15 países, incluindo Brasil, África do Sul, EUA, Lituânia, Israel e Alemanha foram selecionadas como finalistas.

“Estamos trabalhando intensamente junto às empresas que atendemos para entender como podemos otimizar ainda mais a experiência de relacionamento com o consumidor, oferecendo agilidade e precisão por meio de conversas automatizadas. Ficamos satisfeitos que este trabalho está sendo reconhecido em uma escala mundial”, diz Rodrigo Scotti, CEO da Nama.

Recentemente, a Nama foi a única startup brasileira selecionada pelo programa de empreendedorismo canadense Creative Destruction Lab e apresentou seu modelo de negócios no Machine Learning and Marketing For Intelligence.

A Nama atende a clientes como Accenture, Itaú, Bradesco, Magazine Luiza, Kroton, Grupo Pão de Açúcar e o Governo do Estado de São Paulo.