Multa? Que multa? Foto: flickr.com/photos/agecombahia

Tamanho da fonte: -A+A

O governo federal não consegue cobrar dois terços das multas geradas pelos radares das rodovias federais.

Segundo dados divulgados pelo Estado de São Paulo com base da Lei de Acesso à Informação, entre julho de 2012 e junho de 2013, 6,5 milhões de multas por excesso de velocidade ficaram impunes, sem pagamento ou anotação dos pontos na carteira do motorista.

O tamanho do problema varia de estado para estado. Em Minas Gerais, apenas um quinto das atuações virou multa: 286 mil de 1,2 milhão de infrações.

Especialistas ouvidos pelo jornal paulista apontaram que o principal problema é a falta de comunicação entre os Departamentos Estaduais de Trânsito (Detrans) e o Dnit. Outra questão é a demora da instalação do sistema de monitoração.

Lançado em 2009, oPrograma Nacional de Controle Eletrônico de Velocidade (PNCV) previa que seriam instalados 2.969 radares até 2013. Um pouco mais de um terço foi efetivamente instalado: 1.180.