Microsoft seguindo o caminho dos semicondutores. foto: flickr.com/photos/semiconductor.

Uma dos grandes no mercado de software, a Microsoft está investindo na produção de chips para seus aparelhos. Pela primeira vez, a empresa fará processadores in-house, que serão empregados no novo sensor Kinect, a ser lançado no final do ano.

Segundo destaca o Business Insider, o novo sensor contará com chips dotados com a tecnologia Time Of Flight, que aumentam a sensibilidade aos movimentos, detectando movimento dos dedos e expressões faciais, um aumento de precisão ao Kinect anterior, que usava tecnologia de captura de movimentos da empresa PrimeSense, de Israel.

Com a decisão de investir em chips desenvolvidos em casa, a empresa se soma a outras empresas como Apple, que investem no desenvolvimento interno de seu hardware, e depois deixam a produção em larga escala para terceiros. No caso do chip do novo Kinect, a manufatura ficará por conta da Taiwan Semiconductor Manufacturing Co.

Segundo Jon Erensen, analista do Gartner, o movimento da Microsoft em desenvolver, além do software, partes cruciais de seu hardware - no caso os chips - é uma tendência que está crescendo no mercado.

"É algo que permite a eles que se diferenciem. Todo mundo no mercado está usando os mesmos processadores", destaca Erensen, que também aposta que a empresa de Redmond deve ampliar seus movimentos nessa área.

Com base nesta expectativa, é possível prever que a empresa de Steve Ballmer venha a investir em componentes próprios para compor seus próximos dispositivos, como uma possível versão futura do Surface e smartphones com Windows.

Com isso, a Microsoft se somaria a outras fabricantes que também estão desenvolvendos chips próprios, como Samsung e Apple, diz Erensen.

"Além disso, outras empresas como LG, HTC e Lenovo também estão realizando pesquisas para seguir este caminho", completa.