Felipe Reimer.

Em pouco mais de quatro meses de operação, o HP Cloud Center of Excellence (CCoE), da catarinense Sercompe, vem rendendo frutos: foram prospectadas 15 oportunidades de negócio, com quatro delas em fase final de fechamento de contrato.

O centro faz parte de um programa que a HP mantém globalmente, com mais de 50 CcoEs instalados nos EUA, e que foi lançado no Brasil em março deste ano, começando por São Paulo, em parceria com a Planus.

A Sercompe é um dos parceiros escolhidos para levar a cabo a iniciativa no Sul. Em outras regiões, a carioca Decatron, a paulista Microsul e a brasiliense também se inseriram na estratégia, que prevê chegar a sete centros no país em 2013.

Os centros são espaços de degustação de soluções em nuvem da HP. Para a Sercompe, uma oportunidade de mostrar aos cerca de 350 clientes da carteira a prática de uso das ferramentas e serviços.

A iniciativa funciona no data center da companhia, em Joinville, e dá acesso online à degustação de soluções para clientes de fora da cidade.

“É um espaço para discussão e avaliação sobre o impacto da computação em nuvem e, principalmente, como projetar, implantar e utilizar este modelo nas empresas”, ressalta o diretor Comercial da Sercompe, Felipe Reimer.

Investimento da empresa catarinense para abocanhar um mercado que promete: segundo estudo conduzido a pedido da HP, 43% das empresas entrevistadas em todo o mundo devem investir de US$ 500 mil a US$ 1 milhão por ano em cloud computing até 2020.

Questionadas sobre investimentos em nuvem privada, 78% das companhias afirmam que o farão nos próximos dois anos.

Para atender a esta demanda, os HP CcoEs oferecem a linha HP CloudSystem, com recursos de gerência que automatizam o controle do ciclo de vida da infraestrutura e da aplicação, otimizando o uso de servidores, storage e networking.

Além disso, administram a conformidade com políticas de segurança.

A parceria com a empresa joinvilense, que tem filiais em Blumenau, Curitiba, Londrina, Porto Alegre, São Paulo e Brasília, data center de 1,2 mil metros quadrados e capacidade para 130 racks e até cinco mil servidores, atendendo a clientes como Amanco Brasil, Prefeitura de Blumenau e Lepper, é mais uma aposta da HP para se sobressair em um mercado no qual a concorrência é acirrada.

Conforme ranking divulgado em junho pela Synergy Research, a Cisco superou a IBM e a HP, que têm market share global igualado de 14%, e apareceu como principal fornecedor de infraestrutura para computação em nuvem, com fatia de 15% de um setor que só no primeiro trimestre deste ano movimentou US$ 9,7 bilhões.

A lista segue com Dell, com share de 9%, EMC, com 7%, VMware e NetApp, com 4%, Oracle, com 3%, e outros players dividindo os 30% restantes.