A iMoving é focada no processo de mudança de residência Foto: flickr.com/photos/128359034@N07.

A iMoving, fundada nos Estados Unidos, acaba de iniciar suas operações no Brasil. A plataforma é focada no processo de mudança de residência ao unir consumidores com transportadoras e seguradoras. 

A plataforma foi lançada em 2011, nos Estados Unidos, pelo brasileiro Roger Madeira, que vendeu a companhia posteriormente. Nos EUA, o sistema intermediou 70 milhões de mudanças em 11 meses. 

Depois de passar o último ano atuando na operação brasileira da fintech chinesa WeCash, Madeira deixou a companhia para voltar a trabalhar com a iMoving. O executivo está investindo R$ 3 milhões no desenvolvimento da versão nacional.

A plataforma do iMoving é capaz de comparar milhares de orçamentos de mudanças com base em mais de 12 mil datapoints diferentes, gerando um relatório detalhado para clientes de empresas de mudanças. O sistema também oferece 2 aplicativos para o rastreamento em tempo real do caminhão.

No site, empresas de mudanças interessadas em receber clientes e participar do processo de seleção de orçamentos podem se inscrever gratuitamente. 

Já o cliente que desejar usar a plataforma web pode se cadastrar no portal e responder a perguntas que revelam a característica da mudança desejada e aguardar os orçamentos chegarem por e-mail. 

A plataforma fornece até 250 orçamentos de mudança identificando as cinco melhores opções de acordo com as características do processo de cada usuário. 

“Quando uma família decide contratar uma empresa de mudanças, segue o fluxo do processo tradicional de pesquisa na internet e contato telefônico, o que dificulta o levantamento de mais de 3 orçamentos de transportadoras. No fim, a família acaba fechando negócio sob condições desfavoráveis com empresas clandestinas ou desonestas”, diz Madeira.

Segundo ele, também existe, por parte das transportadoras, muita dificuldade em definir o custo do frete. 

“Para a empresa de mudanças, o processo tradicional de chegar ao preço final do serviço inclui a visita de um funcionário ao imóvel do cliente para avaliar o grau de dificuldade, a quantidade e volumetria dos itens a serem transportados. Apenas o deslocamento deste profissional já configura custo para a empresa, que fica no prejuízo caso o consumidor não contrate a empresa de mudanças”, diz.  

De acordo com Roger Madeira, o iMoving elimina tal problema com o uso da tecnologia desenvolvida pela empresa. Respondendo o questionário para receber os orçamentos, o consumidor revela informações como o tamanho do imóvel, quantidade de cômodos e tamanho da família. 

Com isso, a plataforma compara o inventário da mudança, o grau de dificuldade, a distância e os tipos de itens com milhares de outras mudanças semelhantes para definir com precisão a quantidade de caixas, melhores rotas, entre outras variáveis. 

“A partir destes dados, é possível atribuir um valor mais acertado ao serviço sem a necessidade da visita ao local. Mesmo assim, a empresa de mudanças pode alterar o valor, se assim desejar, para mais ou para menos”, segundo Madeira.

Para a transportadora, o iMoving apresenta o comparativo de rotas com distâncias, predição de acidentes, gastos com combustível, pedágio, tempo de chegada e outros tipos de riscos envolvidos, além da precificação adequada para cada uma das possíveis rotas e de acordo ao grau de dificuldade da mudança. Já a seguradora recebe a predição de risco de acidentes, roubo de carga e sinistros para a apólice.