Foto: Pexels.

A Endeavor, rede global formada por empreendedores à frente de scale-ups lançou o Mapa de Acesso a Capital, guia que oferece conceitos, instruções e boas práticas para acessar financiamento para empresas.  

Com patrocínio da EY e da EDP Ventures, o guia apresenta as características de cada uma das nove alternativas de acesso a capital e qual o processo para acessá-las. 

As alternativas apresentadas são investimento anjo, seed, série A/B, growth capital, private equity, capital de giro, linhas de crédito, debêntures e venture debt.

Segundo a organização, o objetivo do mapa é ajudar os empreendedores e empreendedoras a tomar melhores decisões de acesso a capital, de acordo com o momento e estratégia de crescimento de seus negócios.

“É justamente o ano em que os empreendedores precisam, como nunca, do nosso apoio e que o país precisa, como nunca, dos nossos empreendedores, pois as scale-ups são as grandes geradoras de inovação, emprego e competitividade no Brasil”, destaca Camilla Junqueira, diretora geral da Endeavor.

O material foi construído com o apoio de mais de 40 mentores da rede, especialistas de mais de 25 organizações — entre redes de investidores, fundos e assessorias —, e insights colhidos em mais de 400 mentorias realizadas nos últimos cinco anos.

Para elaborá-lo, foram analisados desafios de equity (momento da captação, risco, processo de negociação, diluição e processo pós captação) e dívida (momento de contrair dívida, risco, preparação, alavancagem e custo) das startups e scale-ups.

Nele, estão mapeados mais de 150 fundos, early e late stage, com a descrição das suas teses de investimento, assim como mais de 70 fintechs que oferecem crédito e outros serviços para empresas.

O guia ainda traz uma lista de 23 bancos de desenvolvimento e agências de fomento, evidenciando o tipo de financiamento que eles concedem para empresas, além de um mapa de linhas de crédito com as ofertas do BNDES, Finep, BRDE e Banco do Nordeste, com detalhamento das condições de financiamento oferecidas.

"Os mapas representam o mundo real mas em uma escala muito pequena. Eles nos ajudam a ir de um ponto A ao ponto B, preparar a jornada e se organizar ao longo dela. Esse mapa vai ajudar a sair da navegação ‘chutômetro’ e chegar à era do GPS", exemplifica Edson Rigonatti, mentor da Endeavor e sócio da Astella Investimentos. 

No Brasil desde 2000, a Endeavor se coloca como decisiva para a geração de mais de 48 mil empregos e R$ 9 bilhões em receita anualmente, por meio de programas de apoio e aceleração que impactaram mais de 600 empreendedores.

Já a EY é uma multinacional britânica especializada em serviços de auditoria, impostos, transações corporativas e consultoria. 

Fundada em 1989, teve receita de US$ 36,4 bilhões em 2019. No Brasil, a empresa tem escritórios em 12 cidades com um time de cinco mil profissionais.

A EDP Ventures Brasil foi criada em 2018 com R$ 30 milhões em recursos a serem destinados a startups voltadas ao setor elétrico. Em seu portfólio, estão Voltbras, Colab, Dom Rock, Delfos e Fractal Engenharia e Sistemas. 

Desde 2008, os veículos de venture Capital do Grupo EDP já aplicaram globalmente € 38 milhões em 33 startups, que juntas possuem mais de 1,2 mil colaboradores e geram mais de € 140 milhões de receita por ano.