Sony está saindo do Brasil. Foto: Pexels.

A japonesa Sony vai deixar de produzir e vender eletroeletrônicos no Brasil, onde mantinha uma fábrica na Zona Franca de Manaus. 

"Informamos que o Grupo Sony decidiu fechar sua fábrica em Manaus ao final de março de 2021", disse a Sony em comunicado divulgado na imprensa. Em "meados de 2021" também serão interrompidas "as vendas de produtos de consumo pela Sony Brasil, tais como TV, áudio e câmeras".

A Sony fabricava equipamentos no Brasil há 48 anos.

No comunicado, a empresa afirma que adotou essa atitude “considerando o ambiente recente de mercado e a tendência esperada para os negócios.”

Os serviços de garantia e assistência técnica serão mantidos.

De acordo com informações do Neofeed, a Sony deve manter o escritório para cuidar do Playstation e a distribuição seguirá via distribuidor e no varejo. 

Segundo varejistas ouvidos pelo site, o problema da Sony é o volume baixo de produção, o que a torna pouco competitiva.

A empresa não está sozinha na decisão de deixa de fabricar no país. 

Empresas como Sharp, Philips, Gradiente e outras que não conseguiram manter suas operações com o tamanho do custo Brasil e, evidentemente, com a concorrência que vem de fora, aponta o Neofeed.

É difícil bater de frente com as marcas coreanas e chinesas, que produzem em larga escala e têm preços muito mais baratos.

O jornal A Crítica, o maior do Amazonas, aponta que parte do problema é o status da Zona Franca de Manaus, cuja a continuidade do modelo “vem sofrendo ameaças”.