TCHAU

Oi corta 11% do quadro

15/09/2021 09:00

Operadora demitiu 850 e fechou 400 vagas que estavam em aberto.

Sede da Oi no Rio de Janeiro. Foto: DIvulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

A Oi extinguiu nesta semana 1.250 posições de trabalho, o equivalente a 11% do seu quadro funcional.

O corte se divide entre 850 demissões e a extinção de 400 vagas que estavam em aberto. 

A medida faz parte do processo de reestruturação da companhia, que inclui também a transferência de funcionários para a sua nova empresa de rede neutra, inicialmente chamada de InfraCo e rebatizada em agosto como V.tal.

“Como parte do processo de transformação que vem sendo implementado desde 2019, a Oi segue realizando diversas ações de simplificação e eficiência de suas operações, incluindo ajustes em sua organização, de modo a buscar a sustentabilidade do negócio e refletir o novo perfil da companhia, mais leve, ágil e digital”, disse a Oi em comunicado enviado ao Mobile Time, que revelou as demissões.

De acordo com a operadora, o objetivo é “otimização de processos, readequação de áreas e simplificação de tomada de decisão em todos os níveis”.

A Oi informa que os colaboradores desligados receberam um pacote de benefícios além dos que estavam previstos em contrato, incluindo a prorrogação de plano de saúde, odontológico e seguro de vida, assim como uma parcela indenizatória atrelada ao tempo de casa.

Esse é o segundo grande corte na Oi. Em outubro do ano passado, a operadora  lançou um plano de demissão voluntária com a meta de cortar 2 mil profissionais, o equivalente a 15% do quadro de funcionários da companhia na época.

Uma parte dos funcionários foi transferida para a V.Tal, que assumiu 400 mil km de redes de fibra da Oi colocando elas no mercado como uma "rede neutra", disponível para qualquer player, mas tendo como um dos seus principais clientes a própria Oi.

Além do negócio de fibra óptica para o cliente final, a Oi tem ainda uma operação voltada para o mercado corporativo, a Oi Soluções, que oferece  um portfólio de segurança, internet das coisas, big data, analytics, cloud computing, data center, serviços gerenciados e a tradicional operação de telecom. 

Veja também

CAIXA
Totvs vai buscar R$ 2,5 bi na bolsa

Dinheiro deve ir para fazer ainda mais aquisições. Quem é o próximo alvo?

TENDÊNCIAS
Atendente virtual da TIM usa linguagem neutra

Script do robô passou por 90 modificações para evitar palavras com “teor masculino”.

SEGURANÇA
Benner sofre ataque de ransomware

Ataque afetou servidores da empresa, tanto locais quanto na nuvem da Oracle.

ADEUS
Globo.com fecha provedor e e-mail

Empresa foi uma das pioneiras no segmento, mas o mercado mudou muito.

PROPAGANDA
Operadoras podem usar o termo 5G?

Após reclamações do ministro das Comunicações, Senacon abriu processo administrativo contra a TIM.

REDE
TIM monitora desempenho com Open Labs

Solução processa e disponibiliza os KPI’s para a Anatel monitorar a qualidade dos serviços da operadora.