Foto: Governo do Estado de São Paulo.

O Governo do Estado de São Paulo anunciou um investimento de R$ 75 milhões em 12 meses para prover acesso à internet ao ensino remoto da rede estadual, distribuindo 750 mil chips de celular para alunos, professores e servidores.

Na coletiva de imprensa em que o projeto foi anunciado, o governo não informou de qual operadora serão os chips nem como a compra será realizada.

Serão 250 mil unidades destinadas a professores e servidores, com 5GB mensais de internet e acesso a ligações e mensagens de SMS. Já os 500 mil chips para os alunos terão 3GB mensais de internet. 

A ação será direcionada aos estudantes do 8º e 9º anos do ensino fundamental e de todas as séries do ensino médio que estejam em situação de pobreza e extrema pobreza no Cadastro Único do Governo Federal.

“Vamos dar o suporte necessário aos alunos que mais precisam e diminuir a evasão escolar”, destacou João Doria, governador do estado de São Paulo.

Os chips serão distribuídos nas diretorias de ensino e escolas entre os meses de novembro e dezembro, pelo menos oito meses após a interrupção das aulas presenciais, que aconteceu em 16 de março.

Em outro programa, a Secretaria de Estado da Educação vai subsidiar a compra de 161 mil computadores para professores e coordenadores pedagógicos. 

Para cada profissional, serão oferecidos até R$ 2 mil, a serem pagos em até 24 parcelas na conta bancária do docente. O investimento total do projeto será de R$ 322 milhões ao longo de dois anos.

A adesão à iniciativa será a partir de novembro e vale para servidores que cumprirem as condicionalidades de presença e formação. Em uma próxima etapa, o programa Professor Conectado deve contemplar diretores e outros profissionais do magistério.