Marcelo Carreiras.

A CPFL Energia, a maior empresa privada do setor elétrico brasileiro, fechou um contrato para implementação da solução de billing da SAP na RGE, responsável pela distribuição de energia elétrica em 264 municípios das regiões norte e nordeste do estado do Rio Grande do Sul.

O software adquirido é o Customer Care and Services (ISU/CCS), um produto específico para o setor de utilities. 

A implementação será feita por Neoris e Integra e deve ser entregue no segundo semestre de 2015. Não foram divulgados valores.

A solução Customer Care and Services (ISU/CCS) é utilizada por mais de 1000 empresas em todo o mundo e mais de 250 milhões de faturas de energia elétrica por mês são emitidas com a aplicação.

“A CPFL adotou como estratégia a padronização e consolidação de seus sistemas corporativos”, comenta Marcelo Carreras, diretor de Tecnologia da Informação do grupo CPFL Energia.

Carreras foi CIO da RGE entre 1996 e 2006, quando saiu para ir para a Light, sendo contratado depois pela CPFL em 2009, mesmo ano no qual a companhia se tornou cliente SAP. Depois da saída de Paulo Lima, em junho de 2012, a RGE não voltou a contratar um gerente de TI.

O projeto é mais um passo na “digestão” da RGE pela CPFL em curso desde que a companhia gaúcha teve seu controle assumido pela paulista em 2006.

Até agora, a RGE fazia seu billing com um software chamado Open, uma versão altamente customizada do software Synergia, adquirido da chilena Synapsis.

O Synergia, aliás, também está sendo trocado por uma solução da SAP na outra grande empresa de energia do Rio Grande do Sul, a CEEE, neste caso em meio a um upgrade geral executado pela Sonda a um custo de R$ 130 milhões. 

De acordo com Geraldo Guimarães, executivo da Indústria de Utilities da SAP Brasil,  mais de 80% de mercado das empresas de utilities no Brasil é cliente SAP. 

A multinacional alemã é a fornecedora de sistemas de gestão do Grupo CPFL, o maior player do setor no Brasil, controlador da RGE, além de clientes como Copel, Cemig, Light, Itaipu, Eletronorte e Furnas.

A Oracle, em troca, tem a Tractebel Energia, maior empresa privada de geração de energia elétrica do país.