Ideval Munhoz.

Ideval Munhoz não é mais diretor de Regionais B2B da Oi, cargo que assumiu em abril do ano passado.

A informação é de fontes de mercado e foi confirmada ao Baguete pela Oi, por meio da sua asssessoria de imprensa.

Munhoz, que era diretor geral da T- Systems no Brasil, foi parte de um reforço da Oi para ampliar sua penetração no universo corporativo.

Ele respondia diretamente para a head de Oi Soluções, Adriana Viali, e tinha abaixo de si as diretorias regionais B2B, que em outubro de 2018 foram ampliadas de quatro para 11, agregando mais cobertura regional e uma nova posição focada em key accounts.

As diretorias continuam, agora respondendo diretamente para Viali.

A Oi passa hoje por uma grande reformulação.

Nesta segunda-feira, 14, Vivo, Claro e TIM compraram a operação móvel da Oi por um total de R$ 16,5 bilhões, como parte do processo de recuperação judicial da mesma.

A empresa já vendeu datacenters e torres, e espera alienar, pelo menos, 51% da operação de fibra óptica. 

Ideval é um executivo experiente. Ele assumiu o cargo de diretor da T-Systems em 2012, sendo o primeiro a ocupar a posição de liderança, que até então era dividida entre integrantes do conselho da multinacional alemã no país.

Ao longo da sua gestão, Munhoz ampliou a penetração da T-Systems em clientes locais, diversificando uma carteira que até então era mais concentrada na operação de grandes multinacionais alemãs como a Volkswagen, com quem a companhia tinha contratos fechados pela matriz.

Antes de chegar à T-Systems, Munhoz trabalhou por três anos na HCL, como executivo líder das operações brasileiras da empresa indiana.

Na HCL, Munhoz esteve à frente de projetos como a instalação de uma unidade da empresa na Unisinos, em São Leopoldo.

Ele também tem passagens pela Satyam Computer Services, onde atuou como gerente para a América Latina, e pela CPM Braxis, como diretor de vendas.