Sergio Severo, gerente geral para a América Latina da Hitachi Vantara. Foto: Divulgação.

Sergio Severo, ex-VP para Core Industries da SAP para América Latina, acaba de assumir como vice-presidente e gerente geral para a América Latina da Hitachi Vantara.

Formada no ano passado, a Hitachi Vantara reuniu em uma só empresa a Hitachi Data Systems, sua antiga companhia de armazenagem de dados; a Hitachi Insight, focada em Internet das Coisas e a Pentaho, dona de um produto open source de análise de dados e adquirida pelos japoneses em 2015.

O objetivo da fusão é entregar projetos envolvendo tecnologia operacional e a camada análitica necessária para extrair inteligência dos dados gerados pelos equipamentos industriais vendidos pela Hitachi.

O novo executivo tem um perfil alinhado com esse objetivo. Severo esteve os últimos dois anos na SAP, baseado em Miami, mas fez sua carreira na HP, onde começou na operação uruguaia ainda nos anos 90.

Depois, passou por diversos cargos de alto nível na área de vendas da operação latino-americana, chegando a assumir em 2011 o cargo de VP mundial de vendas para o porfólio de software e suporte, um negócio bilionário.

Pedro Saenger, no cargo nos últimos 10 anos, veio da Hitachi Data Systems. A experiência mais longa do executivo era na área de hardware, tendo sido por quase 10 anos diretor de marketing Semp Toshiba no país.

Com a Hitachi Vantara, os japoneses reforçam sua competição com empresas como HPE, IBM e Lenovo, com a vantagem de ter uma compreensão maior de mercados verticais tão diferentes quanto finanças, governos, manufatura, energia e transportes onde ela mesma é um player.

“Somos a única empresa que une mais de um século de experiência em tecnologia operacional e da informação confiadas aos ambientes corporativos com maiores demandas”, afirma sem modéstia o CEO da Hitachi Vantara, Ryuici Otsuki. 

A nova empresa nasce com vendas anuais de US$ 4 bilhões e 7 mil funcionários. São valores altos, mas uma gota d’água no mundo da Hitachi, que faturou US$ 81,8 bilhões no último ano fiscal e tem 304 mil funcionários em todo o mundo.

Além disso, a verdade é que outros grandes players tanto do lado de tecnologia operacional como de tecnologia de informação não estão parados.

Nos últimos anos, empresas como IBM, Intel, AT&T e GE se uniram para formar um consórcio focado em industrial, visando criar padrões abertos de interoperabilidade que em tese diminui a vantagem de um player como a Hitachi de ter uma solução de ponta a ponta.

Movimentações individuais também estão acontecendo: a HPE fechou um acordo com a GE e a Microsoft com a ABB, ambos com o mesmo foco em integração de máquinas e tecnologias de análise de dados na nuvem.