Silvio Trindade, diretor sênior de recursos humanos da CA Technologies. Foto: Divulgação.

A CA Technologies tem uma nova política de licença parental, em que oferecerá a todos os funcionários pelo menos 12 semanas de licença remunerada durante os primeiros 12 meses após o nascimento ou a adoção dos seus filhos. A iniciativa é global.

No Brasil, a companhia oferece às mulheres uma licença de 180 dias (25 semanas). Com isso, a principal mudança será para homens, que passam a contar com o dobro de tempo para cuidar dos seus filhos. Até então, os funcionários da CA Technologies em toda a América Latina já tinham uma licença de 6 semanas.

"Igualdade, diversidade e inclusão têm um papel fundamental no sucesso dos negócios e essa nova política global, a primeira desse formato no setor de tecnologia, ajudará a aumentar o nível de equilíbrio entre os gêneros, oferecendo uma experiência mais recompensadora aos funcionários", afirma Silvio Trindade, diretor sênior de recursos humanos da CA Technologies.

Válida a partir de 1º de julho, a política determina que os funcionários poderão usufruir da nova licença se tiverem 12 meses de serviço na data em que a criança nascer ou, no caso de pais adotivos, na data oficial da adoção. Os funcionários podem optar por um período mais curto de licença se desejarem, com os salários e benefícios pagos normalmente.

"Apesar das grandes mudanças que as tecnologias trazem para a sociedade, ainda existe uma lacuna entre os gêneros em toda a indústria de tecnologia que ameaça a oportunidade de inovação contínua. Esta nova política de licença parental é mais um exemplo de como a CA Technologies permite que os funcionários equilibrem suas vidas profissionais e pessoais em uma cultura diversificada", reconhece Trindade.