FINTECH

Celcoin recebe aporte de R$ 55 milhões

16/07/2021 12:04

A rodada na plataforma de open finance contou com Sinqia, Vox Capital e BTG Pactual.

Marcelo França, CEO e cofundador da Celcoin. Foto: divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

A Celcoin, plataforma brasileira de open finance, recebeu um aporte de R$ 55 milhões em rodada com participação dos fundos Torq Ventures (Sinqia), Vox Capital e BoostLab (BTG Pactual).

Fundada em 2016 por Marcelo França e Adriano Meirinho, a startup foi pioneira ao oferecer infraestrutura de serviços financeiros por meio de APIs.

Dentro da solução, a Celcoin disponibiliza APIs para Pix, pagamento de contas, recargas de celular, depósito e saques na rede Banco24Horas e no varejo, débito automático, DDA, recargas de transporte, plataformas de streaming, jogos, entre outras funcionalidades.

No início do ano, a empresa lançou APIs de Open Banking e já conta com dezenas de clientes no segmento.

Hoje, a startup conta com mais de 170 clientes como bancos, fintechs, carteiras digitais, corretoras, ERPs, marketplaces, operadoras de celular e empresas de fidelização. Além disso, mais de 36 mil correspondentes bancários são conectados à plataforma, número que era de 20 mil antes da pandemia.

Mensalmente, mais de 8 milhões de pessoas transacionam um volume financeiro superior a R$ 1,5 bilhão pela fintech. Nos últimos 12 meses, o seu volume de transações mais que quadruplicou.

De acordo com o site NeoFeed, a Celcoin gera receitas a partir de dois modelos. No primeiro deles, divide a remuneração paga por operadoras, concessionárias e outras companhias com a fintech ou o correspondente que originou o serviço.

Em um segundo formato, a empresa cobra uma taxa sobre as transações, como saques, realizadas por meio da sua plataforma.

Em outubro de 2020, a Vox Capital e o BTG Pactual já haviam investido R$ 23 milhões na startup.

Segundo a Celcoin, a nova injeção de capital vem somar à geração de caixa da empresa e acelerar o desenvolvimento de produtos e aquisição de startups que complementem sua oferta de APIs.

Uma parcela deve ser aplicada para a ampliação do time, especialmente nas áreas de tecnologia e de produtos. A previsão é saltar de 130 funcionários para 200 até o final de 2021. Em relação aos clientes, a companhia projeta chegar a uma base de 250 no período.

Além disso, o valor deve ser usado para a conclusão do processo de obtenção das licenças de instituição de pagamento e de iniciador de transações de pagamento, nova entidade criada pelo BACEN para atuar no Open Banking. 

“Temos nos beneficiado com o fato de que, agora, com a agenda de desconcentração do Banco Central, todos querem oferecer serviços financeiros. Com esse aporte, vamos acelerar o desenvolvimento das peças para abreviar o caminho dessas empresas”, destacou Marcelo França, CEO e cofundador da Celcoin, ao NeoFeed.

Junto ao investimento, a Celcoin anunciou um acordo operacional com o Torq Labs, que prevê a distribuição de suas APIs para os mais de 500 clientes da Sinqia.

Veja também

HEALTHTECH
Nexodata levanta R$ 35 milhões

Com rodada série A, a empresa planeja realizar ampliações e lançar um marketplace.

RH
Rocketmat recebe aporte de R$ 8 milhões

Rodada foi liderada pelo fundo Smart Money Ventures, com Domo Invest e Alexia Ventures.

CAPITAL
Ex-Endeavor é a nova investidora da Alexia Ventures

Bianca Martinelli era vice-presidente de operações globais da organização.

ENDEREÇOS
Superlógica e Ahreas fecham fusão

Com 100 mil condomínios sob sua gestão, nova empresa diz ter 50% do mercado.

SOFTWARE
Encora compra Daitan

Empresa tem 500 funcionários em Campinas e faturou US$ 34 milhões em 2019.

CÉUS
Pandemia derruba anjos

Investimento anjo caiu 20% no Brasil em 2020, ano no qual fundos tiveram recorde.