Paulo Roberto Mallmann, gerente de Tecnologia da Informação da Univates. Foto: Divulgação.

A Univates, universidade sediada em Lajeado, no interior do Rio Grande do Sul, implantou a solução POL (Passive Optical LAN) da Parks, com consultoria da Amid, de São Leopoldo, na região metropolitana de Porto Alegre.

A plataforma utiliza a tecnologia PON (Passive Optical Network) para levar fibra óptica até a estação de trabalho.

O sistema foi adotado com o objetivo de diminuir os custos de implantação e manutenção de pontos de conectividade após a instalação, no prédio 2, de gabinetes individuais de coordenadores de curso, pesquisadores e setores administrativos. 

Além da solução, a universidade também reforçou a cobertura da rede wi-fi, que conta com tecnologia Cisco fornecida pela InfraTI.

De acordo com o gerente de Tecnologia da Informação (TI) da Univates, Paulo Roberto Mallmann, quando o Núcleo de Tecnologia da Informação (NTI) recebeu o primeiro layout do espaço, foi identificado que a concentração de pontos de rede seria altíssima, o que elevaria muito o custo de instalação e manutenção da infraestrutura de TI. 

“Acredito que uma das principais missões de uma universidade é inovar. Na área de tecnologia aparecem novidades diariamente e, diante do desafio de uma rede para o Prédio 2, o NTI foi buscar um conjunto de novas tecnologias que pudessem atender à demanda de TI do prédio de forma mais sustentável, permitindo mobilidade maior aos ocupantes dos gabinetes”, explica ele.

A POL permite a estruturação de uma rede com menos elementos, menor consumo de energia e menor ocupação de espaço. 

“Por essa razão, pode ser considerada uma tecnologia ‘verde’, uma vez que se traduz em menores despesas operacionais e de remanejamento. No Prédio 2, as estações de trabalho das secretarias, as impressoras, as câmeras e os rádios wi-fi serão atendidos com essa solução”, afirma Mallmann.

Ele acrescenta que este é o primeiro prédio da Univates que utilizará a solução de POL. 

Já o reforço na cobertura wi-fi garante um sinal de qualidade e, com isso, não serão necessários pontos de rede nos gabinetes. 

Todos os dispositivos dos coordenadores e pesquisadores (computadores, notebooks, tablets, chromebooks) e a telefonia vão se conectar à rede utilizando exclusivamente o wi-fi. 

“Temos os perfis de acesso na wi-fi bem definidos e com isso garantimos segurança e disponibilidade dos serviços necessários, dando a eles uma mobilidade muito maior”, acrescenta o gerente de TI.

A Univates, de Lajeado, no Rio Grande do Sul, atualmente oferece 46 cursos de graduação (bacharelado, licenciatura e superiores de tecnologia), 1 sequencial, 14 técnicos, 25 pós-graduação, além de diversos cursos de extensão.