Cada vez mais brasileiros com dinheiro optam por migrar para os Estados Unidos. Foto: Pixabay.

 

O número de brasileiros indo para os Estados Unido usando o visto EB-5, que condiciona a cidadania a um investimento de US$ 500 mil segue crescendo.

No ano passado, foram 388 vistos do tipo emitidos para brasileiros, um aumento de 37% frente ao total de 2017,  segundo dados oficiais do Departamento de Imigração dos Estados Unidos. 

Desde 2016, o Brasil é líder disparado na obtenção desse tipo de vistos, ampliando a distância para o segundo colocado, a Venezuela, que para a qual foram emitidos 237 vistos EB-5 no ano passado.

"O período mais representativo se deu nos últimos quatro anos com o crescimento do interesse de brasileiros em estudar e seguir carreira nos EUA e também na busca de melhor qualidade de vida e segurança para a família”, destaca Ana Elisa Bezerra, vice-presidente da LCR Capital Partners no Brasil, empresa que auxilia brasileiros a aplicar para o visto EB-5.

O Brasil superou a Venezuela em 2016, quando foram 150 pedidos desse tipo de visto contra 109 dos venezuelanos. Em 2015, para efeitos de comparação, só foram concedidos 34 vistos do tipo para brasileiros, dentro da média dos anos anteriores.

Para colocar as coisas em perspectiva, vale lembrar que a Venezuela é um país de 31 milhões de habitantes que se aproxima do colapso social e econômico, enquanto o Brasil tem hoje 209 milhões e _________________________ (coloque a definição que mais lhe agrade mais).

Globalmente, o Brasil aparece na 6ª colocação, atrás da China, que lidera com folga com 4.642 vistos; Vietnã, com 693; Índia, com 585; Coreia do Sul, com 531 e Taiwan, com 452.

Desde 2010, os Estados Unidos emitiram 969 green cards para brasileiros por meio do EB-5. Só a quantia gasta no investimento inicial nos Estados Unidos chega a quase meio bilhão de dólares.

O movimento de saída do país não se concentra apenas no pico, entre as pessoas com capital suficiente para obter um visto como o EB-5, ou as ofertas em outros países, como o Golden Visa português.

Segundo um estudo da Datafolha divulgado em junho de 2018, quase a metade (43%) dos adultos brasileiros sairia do país se tivesse condições, uma cifra que aumenta nas camadas mais jovens, melhor educadas e com mais renda da população.

Por faixas etárias, o desejo é mais forte quando mais jovem é o pesquisado. Assim, o interesse por emigrar chega a 62% entre pessoas entre 16 a 24 anos, que cresceram em meio a crise econômica e política. É o maior índice entre todas as faixas pesquisadas.

Para pessoas entre 25 a 34, no começo da vida profissional, a cifra é 50%. Na faixa seguinte, entre 35 e 44, ela cai um pouco, para 44%, chegando a 32% entre 45 a 59 e 24% na de 60 anos ou mais.

Quando o corte é por nível educacional, a resposta é positiva para 56% dos pesquisados com nível superior, 48% para nível médio e 27% para nível fundamental. Já por classes sociais é 51% para AB, 44% para C e 30% para DE.

O país favorito para imigrar são os Estados Unidos, o nome lembrado por 14% em uma resposta espontânea única. Portugal é o segundo, com 8% e em terceiro vem o Canadá, com 3%.