Vinicius Sousa, CEO da Soluti.

A Soluti fechou o ano passado com um faturamento de R$ 75 milhões, uma alta de 30% frente aos resultados de 2017, com a expectativa de assumir a liderança em vendas de certificados digitais.

De acordo com dados do ITI, órgão do governo que regulamenta a emissão de certificados digitais no país, a Soluti tinha em outubro uma participação de mercado de 17,54%, um pouco atrás da líder Certisign, com 18,45%.

“Quando entrarem os dados do ano todo esperamos estar em primeiro lugar, com uma participação próxima de 20%”, afirma Vinicius Sousa, CEO da Soluti. 

Acabe como acabe a disputa do ano, a Soluti e a Certisign estão num patamar acima do mercado. Serasa, Valid e Safeweb tem todos participações abaixo de 10%.

De acordo com Sousa, o mercado de certificação digital cresce “naturalmente” na faixa dos dois dígitos, embalado pela contínua introdução de novidades que exigem certificados digitais pela parte do governo, desde a nota fiscal eletrônica, uma década atrás, até o eSocial hoje em dia.

De acordo com dados da  Associação Nacional de Certificação Digital (ANCD) R$ 6,6 trilhões por ano são transacionados por ano usando certificados digitais no Brasil.

Mesmo assim, a Soluti tem crescido acima dessa média por meio de tacadas ousadas como a compra da unidade de negócios de certificação digital da multinacional americana DocuSign no Brasil, em 2017.

Já em 2018, a empresa fez um aporte de R$ 3 milhões na Dinamo Networks, fabricante brasileira de hardware para guarda segura de certificados digitais.

Com o negócio, a Soluti passou a ser dona de 10% da Dinamo e diversificou sua receita vendendo a versão na nuvem para pequenas empresas do hardware security module (HSM) da Dinamo.

A Soluti também desenvolveu um canal indireto, cadastrando 230 parceiros em todo país, conhecidos no jargão da área de certificação digital como “ARs”, ou autoridades de registro, que geraram uma venda total de R$ 250 milhões no período. 

Enquanto a Soluti se concentra nas capitais, esses parceiros tem capilaridade por todo o país, fazendo o atacado no varejo. As comissões dessas vendas já representam 70% do faturamento da Soluti.