Os computadores do HPMC, em Los Angeles, estão desligados há mais de uma semana. Foto: Divulgação.

Os ataques à segurança em que hackers bloqueiam o computador ou o teclado da vítima até o pagamento de um resgate (conhecidos como ransomware) estão em ascensão. A última vítima notável é o hospital Hollywood Presbyterian Medical Center (HPMC), em Los Angeles, cujos computadores estão desligados há mais de uma semana. 

O grupo responsável pelo ataque afirma que os computadores serão desbloqueados quando a instituição pagar US$ 3,6 milhões em bitcoins aos autores do crime.

A situação afeta todos os sistemas de informática do hospital de Los Angeles, incluindo aqueles necessários para o trabalho de laboratório, pedidos farmacêuticos e até mesmo a sala de emergência.

Segundo a Wired, esse tipo de ataque  já existe há mais de uma década, mas hoje os hackers têm adotado métodos cada vez mais sofisticados. No passado, o ransomware só conseguia bloquear o teclado e o computador do alvo; enquanto atualmente os hackers podem criptografar e infectar arquivos de um sistema com uma chave privada conhecida apenas pelo atacante. 

Fontes do hospital afirmam que os hackers ofereceram uma chave para o desbloqueio dos sistemas em troca do dinheiro do resgate. 

O presidente do HPMC, Allen Stefanek, disse que o atendimento aos doentes não foi afetado, mas alguns pacientes de chamadas de emergência do 911 foram enviados para outros hospitais próximos. 

Na última semana, a equipe do hospital precisou escrever toda a documentação à mão. Além disso, alguns pacientes precisaram ser transportados para hospitais mais distantes para a realização de testes médicos que o HPMC não pode oferecer sem uma rede em funcionamento.

Para a Wired, o impacto mais geral da situação não será claro até a resolução do incidente. Se o hospital acabar pagando o resgate, ele pode inspirar novos ataques semelhantes. Caso o pagamento não seja feito e os hackers sejam identificados, a situação pode diminuir ações desse tipo.

Segundo uma pesquisa da Symantec divulgada recentemente, o valor total pago até hoje por resgates em ataques do tipo soma cerca de US$ 5 milhões. Agora, este único incidente pede uma quantia maior que a metade desse montante.