O ICEI da indústria geral também apontou a maior queda da série histórica. Foto: Pixabay.

O índice de confiança do empresário industrial (ICEI) atingiu o menor patamar já registrado no setor eletroeletrônico pela Confederação Nacional da Indústria (CNI).

No mês de abril, o índice registrado é de 32,6 pontos, o que representa uma queda de 24,2 pontos com relação a março de 2020 e o menor número já obtido pela pesquisa, feita desde 2010.

O ICEI varia de 0 a 100 pontos, sendo que valores acima de 50 pontos indicam confiança do empresário industrial e abaixo de 50 pontos são interpretados como falta de confiança. 

Segundo a Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (ABINEE), o resultado deste mês acentua a queda da confiança que já vinha acontecendo entre os empresários. 

Em março, o recuo foi de 5,5 pontos, mas o segmento ainda se mantinha em perspectiva positiva, acima dos 50 pontos.

Antes disso, haviam sido verificadas retrações de mais de cinco pontos percentuais em apenas dois outros momentos: em julho de 2013, com o início das manifestações populares realizadas no país, e em junho de 2018, como reflexo da greve dos caminhoneiros.

Há alguns dias, a ABINEE já havia divulgado um levantamento que explica em parte o motivo da queda de confiança.

Segundo a instituição, 97% das empresas estão sofrendo efeitos negativos decorrentes da pandemia de coronavírus, sendo que 54% relatou que os impactos foram intensos e 43% moderados. Apenas 3% indicaram que não perceberam consequências desfavoráveis.

Além disso, metade das linhas de produção estão paralisadas total ou parcialmente. As empresas enfrentam problemas com logística em função da quarentena em algumas cidades, além da redução de demanda pelos produtos do setor.

Até março, a parada de produção em algumas empresas era motivada pela falta de insumos e componentes vindos da China e agora o sumiço do consumidor adia a retomada.

O ICEI da indústria geral também apontou a maior queda da série histórica em abril, atingindo 34,5 pontos, uma redução de 25,8 pontos em relação ao mês de março de 2020.