CAD

Dassault Systèmes entra em AeC

17/06/2015 11:05

Dassault de olho na área de infraestrutura. Foto: ThamKC / Shutterstock

Tamanho da fonte: -A+A

A Dassault Systèmes acaba de lançar uma solução focada no mercado de arquitetura, engenharia, construção (AeC, na sigla em inglês), o Civil Design for Fabrication.

O foco do software são projetos de engenharia civil e de construção de infraestruturas podem agora se envolver em projetos de estradas, pontes, túneis, ferrovias, rodovias, barragens ou outros projetos estruturais. 

Esse tipo de obras muitas vezes envolvem um grau de complexidade maior do que o projeto de arquitetura típico – área de domínio da Autodesk – por envolver aspectos mecânicos, elétricos e estruturais que lembram mais a área de engenharia e manufatura na qual a Dassault Systèmes é líder.  

A novidade foi desenvolvida em parceria com a companhia pública de engenharia chinesa Shanghai Municipal Engineering Design Institute (SMEDI) no Centro de Pesquisa e Desenvolvimento Integrado das duas Companhias em Shanghai.

O acordo com os chineses não é à toa. De acordo com um relatório recente da PWC, o mercado da Ásia e Pacífico responderá por 60% dos gastos em infraestrutura nos próximos 11 anos, com a China liderando.

No começo do ano, o país revelou um plano de investimentos em 300 projetos neste ano, totalizando US$ 1,1 trilhão, como maneira de manter o crescimento do PIB acima de 7%.

A título de comparação, o pacote de concessões para aeroportos, rodovias, terminais portuários e ferrovias do governo federal brasileiro lançado no começo do ano chega a R$ 198,4 bilhões.

Essa não é a primeira tentativa da Dassault de entrar no mercado de AeC. Em 2012, a SolidWorks, divisão da empresa focada em soluções de CAD para empresas de menor porte anunciou uma versão beta de um produto focado no mesmo mercado. O projeto, no entanto, foi engavetado.

Veja também

SolidWorks: ataque ao mercado de AeC

A DS SolidWorks prepara para outubro o lançamento de uma versão de seu software de CAD 3D voltada para o mercado de arquitetura e engenharia (AeC, na sigla em inglês).

A revelação é do CEO da DS SolidWorks, Bertrand Sicot, que faz mistério sobre a estratégia para sustentar a entrada no novo mercado.

O executivo francês se limita a assegurar que a investida é para valer.

Intertechne: o futuro case AeC da SolidWorks?

A curitibana Intertechne, uma empresa de engenharia com faturamento de R$ 120 milhões em 2011 e presença em grandes projetos do setor energético como a hidroelétrica de Belo Monte, é uma mostra das possibilidades de negócio da entrada da DS SolidWorks no segmento de arquitetura e construção (AeC, na sigla em inglês).

MANUFATURA
SKA cresce 30% e fatura R$ 41,6 mi

O ano passado foi especialmente bom em vendas dos softwares da SolidWorks.

AUTODESK
Grapho cresce 35%

Resultados do ano passado valeram o prêmio Platinum Club, concedido pela Autodesk a seus parceiros de destaque em evento realizado em maio.