Dassault de olho na área de infraestrutura. Foto: ThamKC / Shutterstock

A Dassault Systèmes acaba de lançar uma solução focada no mercado de arquitetura, engenharia, construção (AeC, na sigla em inglês), o Civil Design for Fabrication.

O foco do software são projetos de engenharia civil e de construção de infraestruturas podem agora se envolver em projetos de estradas, pontes, túneis, ferrovias, rodovias, barragens ou outros projetos estruturais. 

Esse tipo de obras muitas vezes envolvem um grau de complexidade maior do que o projeto de arquitetura típico – área de domínio da Autodesk – por envolver aspectos mecânicos, elétricos e estruturais que lembram mais a área de engenharia e manufatura na qual a Dassault Systèmes é líder.  

A novidade foi desenvolvida em parceria com a companhia pública de engenharia chinesa Shanghai Municipal Engineering Design Institute (SMEDI) no Centro de Pesquisa e Desenvolvimento Integrado das duas Companhias em Shanghai.

O acordo com os chineses não é à toa. De acordo com um relatório recente da PWC, o mercado da Ásia e Pacífico responderá por 60% dos gastos em infraestrutura nos próximos 11 anos, com a China liderando.

No começo do ano, o país revelou um plano de investimentos em 300 projetos neste ano, totalizando US$ 1,1 trilhão, como maneira de manter o crescimento do PIB acima de 7%.

A título de comparação, o pacote de concessões para aeroportos, rodovias, terminais portuários e ferrovias do governo federal brasileiro lançado no começo do ano chega a R$ 198,4 bilhões.

Essa não é a primeira tentativa da Dassault de entrar no mercado de AeC. Em 2012, a SolidWorks, divisão da empresa focada em soluções de CAD para empresas de menor porte anunciou uma versão beta de um produto focado no mesmo mercado. O projeto, no entanto, foi engavetado.