Ailtom Nascimento, vice-presidente do Grupo Stefanini.

A Stefanini, multinacional brasileira do setor de TI, anunciou esta semana um novo investimento para crescer no Canadá, com a abertura de uma filial em Toronto, na província de Ontário.

A decisão da companhia brasileira servirá para centralizar e organizar as atividades realizadas na região de Ontário, que tem um PIB de cerca de R$ 560 bilhões de dólares e é a principal referência no lado norte-americano no Canadá.

Segundo Ailtom Nascimento, vice-presidente do grupo Stefanini, a empresa já contava com clientes e profissionais operando em Toronto, em uma operação coordenada pela filial da empresa em Detroit.

"Com a nova unidade, queremos prospectar clientes em áreas como a financeira, telecom e life & science. Estamos confiantes na geração de grandes negócios que podem, inclusive, nos levar a fazer aquisições naquele país”, completa Nascimento.

Além disso, a empresa espera aumentar sua presença territorial no país, indo além do Quebec - região francesa do Canadá - onde a empresa já possui um escritório, mas encontrava dificuldades de atender a demanda no lado americano do país.

"Com este escritório em Toronto poderemos otimizar nossa operação, assim como estreitar laços com a Universidade de Toronto para colaboração em pesquisa e desenvolvimento", afirmou o executivo.

A filial da Stefanini em Ontário será liderada por Gladis Orsi, vice-presidente da Stefanini que atualmente atua na Stefanini USA, tendo atuado anteriormente na Stefanini Latin America.

No Ciab, evento da Febraban realizado em São Paulo, a Stefanini esteve acompanhada de uma comitiva da província de Ontário, que está investindo na troca de tecnologias e investimentos com empresas brasileiras.

Segundo Todd Barrett, cônsul comercial de Ontário no Brasil, a região canadense está se estabelecendo como um polo tecnológico relevante na América do Norte, algo que pode ser atraente para startups brasileiras e empresas já estabelecidas, como é o caso da Stefanini.

"Já respondemos por 37% do PIB canadense e na área de tecnologia, que empresa cerca de 270 mil profissionais, já ultrapassamos estados importantes dos Estados Unidos como Texas e Nova York", afirmou Barrett.

Ao falar do setor financeiro, o cônsul destacou que bancos grandes como o Canadian Imperial Bank of Commerce (CIBC) estão puxando a inovação no país, em um cenário que movimenta cerca de US$ 10 bilhões por ano.

"Em termos de tecnologia financeira, Toronto está no mesmo nível que mercados badalados como São Paulo, Nova York e Londres. Agora queremos levar isso para outros países e promover parcerias e colaborações neste segmento", finalizou Barrett.

Atualmente a Stefanini tem presença em 34 países, com suas maiores operações internacionais na América do Norte e Europa. Entretanto, Nascimento espera crescer também a presença do grupo na Ásia. Recentemente a companhia anunciou investimentos em uma operação em Singapura. 

"Atualmente nossa maior unidade é nas Filipinas, com cerca de mil pessoas. Nosso objetivo agora é ampliar negócios na China", completou o executivo, que não deu detalhes sobre o tamanho da operação asiática nos negócios da companhia.

A Stefanini fechou 2014 com um faturamento de R$ 2,35 bilhões, uma alta de 11% frente ao ano anterior, e prevê manter o mesmo ritmo em 2015. Assim, ficaram adiadas para “2017 ou 2018” as metas da companhia de chegar ao final de 2016 faturando R$ 4 bilhões, divulgadas no final de 2013.

* Leandro Souza cobre o CIAB Febraban em São Paulo a convite da SAP.