A Pink Farms produz hortaliças em ambiente fechado, com iluminação 100% artificial, em estrutura vertical. Foto: Divulgação.

A SP Ventures, gestora de fundos de investimento especializada no agronegócio, e a Capital Lab, plataforma de investimento proprietário de capital semente e de risco, realizaram um aporte de R$ 2 milhões na Pink Farms, primeira fazenda vertical indoor da América Latina.

A Pink Farms tem foco na produção de hortaliças, dentro de ambiente fechado, com iluminação 100% artificial, em estrutura vertical.

Fundada em 2016 pelos engenheiros Geraldo Maia, Mateus e Rafael Delalibera, a startup surgiu a partir de uma necessidade dos fundadores de encontrar legumes e verduras de qualidade. 

"Ao olharmos o mercado e a cadeia produtiva de hortaliças no Brasil, tivemos surpresas bastante negativas, principalmente pela baixa eficiência da cadeia, com perdas pós colheita que chegam a 40%. Ou seja, a cada 100kg de folhas comestíveis, apenas 60kg são consumidos", comenta Maia.

Com a produção em estruturas com vários níveis verticais e sem troca de ar com o ambiente externo, com controle de temperatura, umidade e qualidade do ar, a Pink Farms afirma ter uma produtividade até 100 vezes maior do que as lavouras a céu aberto, além de uma redução no consumo de água de até 95% e uma diminuição de até 50% no uso de fertilizantes.

"Também utilizamos o conceito farm to table, com o objetivo de reduzir a quantidade de intermediários, tempo, perdas e impacto gerado pela cadeia, sempre trazendo um produto muito mais fresco para o consumidor. É possível que o produto seja consumido no dia em que foi colhido, eliminando as perdas pós colheita e aumentando o tempo de prateleira em mais de 100%", explica Maia.

O aporte será utilizado para construir a primeira fábrica de grande escala da Pink Farms, com foco em atender parte da demanda da cidade de São Paulo, além do desenvolvimento de sua marca de consumo. 

Em paralelo, por meio da área de P&D, a empresa busca aumentar seu portfólio com produtos como morangos e tomates, entre outros, além de continuar aprimorando a tecnologia atual e de fazer novos desenvolvimentos.

"O consumidor tem buscado cada vez mais por produtos com mais qualidade e em organizações que tenham uma preocupação com o meio ambiente. Por isso, analisamos as propostas da Pink Farms e resolvemos investir em seu desenvolvimento", finaliza Francisco Jardim, sócio fundador da SP Ventures.

Fundada em 2007, a SP Ventures é uma gestora de fundos de investimento de venture capital focada em tecnologias para o agronegócio. A gestora realiza a compra de participação acionária em empresas com tecnologias inovadoras e com alto potencial de crescimento.