EXPANSÃO

Wipro compra Ivia

17/07/2020 11:21

Gigante indiana leva companhia brasileira com forte presença no Nordeste.

Indiana Wipro tem adquirido empresas brasileiras. Foto: Pexels.

Tamanho da fonte: -A+A

A Wipro comprou a Ivia, uma companhia de desenvolvimento de software 750 funcionários e forte presença no Nordeste no país.

Não foi divulgado o valor da aquisição.

A Ivia apareceu diversas vezes na lista da Exame das 250 pequenas e médias empresas que mais crescem no país.

Na última edição, no ano passado, a Ivia informava um faturamento de R$ 66,5 milhões em 2018, com um crescimento médio de 26% desde 2016.

A companhia foi fundada em 1996 e tem escritórios em Fortaleza, Recife e Natal, com clientes nas áreas de serviços financeiros, varejo e manufatura no Brasil.

Em nota, a Wipro afirma que a compra ajudará a expandir a presença geográfica no Brasil e instalar centros de entrega no Nordeste do Brasil, utilizando a estrutura atual da Ivia.

Essa é a segunda compra da Wipro no Brasil. Em 2017, os indianos levaram a Infoserver, uma companhia paulista especializada em desenvolvimento de sistemas com atuação forte na área financeira, por R$ 27,6 milhões.

A Infoserver tinha um perfil similar ao da Ivia em tamanho, com um faturamento na caixa dos R$ 50 milhões.

A gigante indiana começou a ter uma presença maior no mercado brasileiro a partir de 2010, com a abertura de um centro global de operações em Curitiba, para o qual contratou 350 colaboradores investiu US$ 2 milhões.

Na época, a companhia divulgou uma meta de ampliar a participação da América Latina em sua receita global em dez vezes, saltando de 0,5% para 5% (algo como US$ 350 milhões). 

A empresa está presente na Argentina, Brasil, Chile, Colômbia e México.

Não é possível saber se a Wipro chegou a cumprir essa meta, uma vez que os resultados da região não aparecem nos balanços da Wipro.

A América Latina está incluída nos chamados "Mercados Emergentes" que são somados à região da Ásia Pacífico no relatório. 

Ao todo, essa área toda responde por cerca de 10% do faturamento, então fica difícil acreditar que a América Latina responda pela metade disso.

Indianas como a Wipro, TCS e Mahindra chegaram ao brasil na primeira década dos anos 2000, sendo seguidos por uma leva de empresas menores do país na década seguinte.

Os indianos nunca conseguiram repetir por aqui o sucesso do modelo de negócios nos Estados Unidos, baseado em terceirização de desenvolvimento a baixo custo por profissionais na Índia.

Nos últimos tempos, parece que os indianos decidiram adquirir players locais para abrir portas no Brasil, um caminho que já foi seguido no passado por grandes empresas de outros países como Sonda e Capgemini.

Em agosto de 2013, por exemplo, a Tech Mahindra comprou 51% do capital da empresa brasileira de consultoria SAP, Complex IT, com investimento inicial de US$ 6,5 milhões em dinheiro, cujo pagamento total poderá passar de US$ 20 milhões.

Veja também

APOSTA
Google vai investir US$ 10 bilhões na Índia

Empresa pretende dobrar a presença on-line dos indianos, que hoje é de 500 milhões de pessoas.

NOVO NORMAL
Home office veio para ficar na TCS

COO diz que até 75% dos funcionários poderão trabalhar em casa até 2025.

ENSINO
TCS e SENAI tem acordo de qualificação

O termo prevê descontos em cursos para os associados do Delivery Center da TCS em Londrina.

BELEZA
Comprada pela Natura, Avon fecha com HCL

Indianos entraram na gigante americana de cosméticos aos 45 minutos do segundo tempo.

SAÍDA
IBM vende Watson Marketing

Empresa disfarça para não prejudicar a galinha dos ovos de ouro.

SEGURANÇA
Wipro sofre ataque de phishing

Blog especializado fala em 12 clientes comprometidos. Empresa não dá detalhes.

ONLINE
Wipro fez plataforma digital da Febraban

Está no ar a primeira fase da Noomis, uma iniciativa de conteúdo dos bancos brasileiros.

TELECOM
Ideval Munhoz, ex-T-Systems, está na Oi

Operadora traz um reforço de peso para a sua área de negócios B2B.

PAPAGAIO
Saraiva deve R$ 33,8 milhões para Infosys

Multinacional indiana de TI está entre os três maiores credores da maior livraria brasileira.

ATENDIMENTO
Gaslog adota CRM da Zoho

O projeto de implantação do CRM começou após um processo de reposicionamento de marca.